Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Foda na mesinha

Quando leio alguns desses contos enviados pelos leitores logo penso: Isso tudo é invenção, é fictício, isso não acontece com ninguém. Mas algo ocorreu comigo que passo a relatar minha experiência. Sou pardo, 48anos, quase 1,80m, 75kg, cabelos curtos e levemente grisalhos, casado. Necessitei deixar numa copiadora um material para ser reproduzido e encadernado; como tinha pressa, não foi possível esperar e o proprietário disse que mandaria ser entregue em minha casa.

Moro em interior baiano, e encontrar um endereço é fácil e o referido proprietário já me conhecia. Bem, cheguei em casa, estava sozinho, pois os outros familiares estavam viajando, tomei banho, coloquei um short folgado sem cueca e sem camisa, fiquei bem a vontade vendo TV e aguardando meu material chegar. Logo a campanhia toca e ao abrir o portão era um motoqueiro com meu esperado material. Pedi a ele para entrar e colocar numa sala que tenho e aguardar para eu dar uma conferida e fazer o pagamento. Logo ele disse que eu deveria pagar no dia seguinte na loja, pois dali ele encerra o trabalho. O rapaz aparentava 30 e poucos anos e mesmo biotipo que eu.

Ele usava calça jeans apertada e desenhava um volume na frente e uma bunda bem arredondada. Estava bem suado do fim do trabalho e ficou olhando uma bandeja com lanche que tinha preparado. Ofereci o lanche e ele aceitou, mas antes pediu para usar o banheiro dizendo q não queria atrapalhar. Disse-lhe que estava sozinho que ficasse a vontade. Levei ele no banheiro próximo ao quintal, e ele foi tirando o pau para mijar e puxando assunto comigo, falando do material que tinha reproduzido, ao que lhe dei atenção e ele aproveitou para mijar quase de frente para mim com a porta aberta e ao terminar ficou balançando o cacete virado para meu lado. Não pude deixar de notar que tinha um cacete muito bonito, grande e grossura regular, tida como normal. O cara de nome Sandro era escroto e balançou bastante aquele pau até não sobrar nem uma gota de xixi.

Como eu fiquei disfarçando pouco meu olhar, Sandro perguntou se eu achava o pau dele torto, porque segundo ele, a namorada dele tinha reclamado. Eu respondi que não deu para notar e que so olhei porque ele estava na minha frente. Logo ele tirou o pau de novo da cueca e calça e disse, olha aí agora. É muito torto? Eu disse, que nada rapaz, seu pau é normal, até parece com o meu! Ele logo disse, deixa eu ver o seu aí! Para ver se é torto também! Eu disse que não precisava. Sandro insistiu e eu acabei mostrando: apenas abaixei o short e disse aí! Sandro se aproximou e ficou olhando meu pau com olhar de pidão. Eu disse, viu só cara, igual ao seu. Ele disse: - ainda bem que alguém tem o cacete igual ao meu, veio trazendo a mão devagar e logo pegou meu pau e ficou sentindo o peso. Eu disse, rapaz, to ficando de pau duro cara, ele me olhou, se abaixou e começou a chupar, meio surpreso, fui deixando, socando na boca dele com barba por fazer e cada vez me excitava mais, logo meu pau tava torto todo na boca dele, até a garganta.

Eu segurava a cabeça dele e socava em ritmo cadenciado. Que delicia, ele chupava bem um cacete de macho. Eu já estava quase gozando quando ele se levantou e abaixou a calça mostrando a bunda deliciosa. Dei uma apertada e aproximei meu dedo do cuzinho dele. Ele disse, me come vai cara, mete essa vara em mim. Botei o cara de quatro apoiado numa mesinha, fui no armário, peguei uma loção e banhei aquele cu. Botei a camisinha e fui entrando bem lento, depois estoquei meu pau e ele gemia de prazer.

Mudamos de posição e aproveitei para dar uma chupada no pau dele também. Babei aquele pau, babei os ovos e cuspia na mão e passava no cuzinho dele que logo iria voltar a meter. Quando ele estava de pau duro, bem teso, fiquei lambendo os ovos dele que se contorcia todo. Sandro ficou de quatro novamente e eu fui concluir o serviço. Meti, meti, meti, e ele so gemia e pedia mais. De repente fiquei louco de tezão, meu cacete ficou latejando e eu tirei a camisinha e gozei nas costas dele. Que gozo gostoso da porra. Sandro se virou e botou o pau dele na minha boca, dei mais uma chupada e logo ele disse que iria gozar. Quando ele gemeu forte, tirei o pau da minha boca e ele gozou em meu peito. Ainda dei umas lambidas no saco do cara e ele disse que queria comer meu cuzinho também. Bem, isso aconteceu, mas será relatado em outro conto.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

07/12/2015 22:43:26 - ai que gostoso, me deu maior tesão, louco praq mama e sentir um pau duro. hummmmmmm.

07/12/2015 21:27:14 - Manda logo como foi ele metendo em vc. cara deve ter sido um fodão.

06/12/2015 13:58:02 - Essa história de pau torto acabou numa foda me gostosa é muito legal esse conto, é excitante.

03/12/2015 22:35:20 - Que delicia de conto cara... Adoro ler contos e historia... Estou excitado esperando a continuação... Quero saber qual a potencia do Sandro agora

03/12/2015 07:27:21 - Bem, agora vc sabe q, coisas inesperadas acontecem de verdade, e qdo são assim, são as melhores. Espero poder saber o q aconteceu qdo vc deu pro Sandro, estou louco pra ler a continuação disso.

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente