Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: 1 semana com dor no rabo

Tenho uma casa de praia, onde vou com minha família e amigos nos fins de semana e feriados. Temos um rapaz, chamado de Marcos(nome alterado por motivos óbvios), que trabalha para nós cuidando dos cachorros e da casa durante todo ano. Em um fim de semana, quando me desloquei para a casa com antecedência a fim de providenciar alguns reparos na pintura e no ar condicionado, solicitei a presença do Marcos para me ajudar nos serviços. Quando cheguei ele estava lá, como sempre de bermuda e sem camisa, na sua moto e na porta de casa com o protão aberto. Entramos e começamos a preparar o material de trabalho. No decorrer da pequena pintura, na movimentação do Marcos, notei que ele estava sem cueca, mas nada anormal. De repente sua namorada ligou e conversaram, parecendo que ela deixou o cara excitado. Marcos deve ter no máximo uns 25 anos, moreno, estatura média, musculoso, braços fortes e voz baixa e grossa. Usa barba e tem muitos pelos pelo corpo.

Nunca me peguei olhando com detalhes para ele, mas aquela ligação me deu curiosidade e eu perguntei quem era. Ele disse que era uma coroa de 40 anos que ele comia toda vez que ela ligava, mas que ela não era de Salvador Ba. Bom, continuando, pintamos a área, consertamos o ar condicionado e arrumamos outras coisas e paramos. Como sempre abri uma cerveja e ofereci a Marcos que rejeitou, solicitando permissão para tomar um banho quente. Autorizei e marcos foi para o banheiro. Primeiro ponto estranho, ele deixou a porta aberta. Dai uns 10 minutos o barulho da água parou e ele me gritou pedindo uma toalha, porque havia esquecido.

Quando cheguei e fui entregar a toalha o cara estava com o pau totalmente duro. Ele me pediu perdão mas disse ter se lembrado da coroa e que não conseguia acalmar o pau, sem uma punheta ou metida, dado o tesão e o tempo que estava sem fuder. Cara, meus olhos não conseguiam tirar o olho daquele pau. Puts, era grande, grosso, cabeçudo e com os ovos bem grandes. Sem pelos na região pubiana e muito duro. Ele percebeu e me perguntou se eu curtia fuder. Eu reagi e disse que apenas com minha mulher, mas meus olhos não saiam do seu pau. Porra, que merda, somos traído pela vontade e tesão. Marcos, insistiu e se encostou em mim, direcionou minha mão para sua pica e eu peguei, quando comecei a tremer. Como estava dura e quente. Ele percebeu minha fraqueza empurrou minha cabeça para baixo e eu chupei meio sem jeito, mas ele estava tendo prazer.

Por incrível que pareça ele gozou com menos de 1 minuto na minha boca. Era porra demais, nunca vi tanta antes, com um gosto meio salgado e ao mesmo tempo um cheirinho de agua sanitaria. Saí pra cuspir o resto que estava na minha boca e ele me pegou por traz, tirou minha bermuda, minha camiseta, me mordeu nas costas, na orelha, falando putaria demais, ficou de pica dura e como ela estava ainda melada de porra encaixou na porta do meu cú e segurou tentando enfiar. Nossa, que mistura de dor e prazer estranha. Mas entra um pouco, doi, sai tudo, entra um pouco mais e ai até enterrar a pica toda. Ele falava muita putaria e me deixava sem reação. Embora na sua segunda foda a gozada também foi rápida, talvez uns 4 minutos, mas quando esse cara gozou, que pegada, que gritos e que quantidade de porra saiu do meu cú.

Me lavei, ele se lavou, aceitou a cerveja, pedi a ele o máximo de discrição por causa de minha família e amigos e embora o cara seja bastante sério, fiquei com medo. A cerveja foi nos relaxando vesti roupas e me preparava para ir embora, mas o Marcos me pediu pra ficar mais um pouco e me pediu pra fuder de novo. Quando ele baixou a bermuda de novo, não resisti, tirei as minhas, fomos pra minha cama de casal e ele me fudeu de novo. Nessa terceira vez a pica entrou mais fácil e ele demorou mais um pouco, o suficiente pra me arregaçar e tirar algumas pregas. Mais palavras grosseiras, mais porra grossa, mais banho juntos e tudo mais. Aprontamos, fui embora, fiquei 1 semana com dor no rabo, retornei à casa com todo mundo e ele discreto demais como antes.

Ele já sabe o código secreto: Eu chego um dia antes de todos pra arrumar as coisas. Eu aviso com antecedencia e ele fica até 1 semana sem trepar pra descontar em mim. Fiquei viciado em dar o cú. É gostoso demais ter um homem com vontade e tesão fudendo agente.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/topatudolegal



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

15/01/2016 08:26:02 - A eu tinha um agora que mudei de cidade perdi e estou doido tentando achar outro.

11/01/2016 20:55:33 - nossa lendo seu conto confesso que fiquei com uma tremenda vontade de dar meu cu também só não sei com quem ainda

07/01/2016 11:28:15 - Eu tenho um amigo há muito tempo. Sou casado, trepo com a minha mulher mas as vezes eu tenho tesão no cú, ai então eu ligo para ele e brincamos uma tarde inteira. É bom demais ter um amigo para as horas de tesão.....!!!! Bjs!!!!

07/01/2016 10:57:38 - Adoro sexo macho x macho, sem frescuras. Bom demais, comer e ser comido com tesão e muita vontade!

07/01/2016 06:42:15 - Muito gostoso sim, principalmente se o cara tiver uma pegada gostosa...

06/01/2016 21:08:01 - Tb concordo... Vivo sonhando com um macho gostoso assim pra me comer e tirar o que resta do meu cabaço...

06/01/2016 18:15:28 - Que delicia, ainda mais se este cara e tesudo, viril e fica só esperando o cuz. dagente pra meter, e bom demais. cara que conto tesudo. preciso de um acara assim. rsrsrs bjs.

06/01/2016 09:19:32 - Que delícia,tenho vontade de trepar assim com um negão bem gostoso e safado!!

06/01/2016 09:19:29 - Que delícia,tenho vontade de trepar assim com um negão bem gostoso e safado!!

06/01/2016 07:48:46 - Eu concordo com você. É bom demais ter um macho penetrando gostoso.

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente