Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Quero sua cara toda gozada

Certa vez viajei sozinho para outra cidade. Era uma viagem longa, de quase 5 horas de duração. Como eu ia viajar sozinho e passaria apenas uma noite na outra cidade, resolvi viajar de calcinha e levar mais algumas na mala. Meu assento no ônibus era na última fileira, na janela. O ônibus estava um pouco vazio quando saiu da rodoviária. Fiquei sozinho na última fileira e só tinham algumas pessoas na parte mais frontal do ônibus.

Durante a viagem peguei no sono encostado na janela e com a bunda no outro assento. Fui acordado por um senhor de uns 60 anos que me chamou carinhosamente e perguntou se não podia sentar ao meu lado enquanto esperava que liberassem o banheiro. Eu disse que não havia problema nenhum, me ajeitei apenas no meu assento e ele sentou ao meu lado. Quando me dei conta, lembrei que eu estava usando calcinha, com a bunda empinada. Será que ele tinha visto alguma coisa? Imediatamente coloquei a mão no meu cofrinho e percebi que um pedaço da calcinha estava aparecendo. Não era fio dental, mas era uma calcinha bem de menina, com algumas rendinhas. Me virei para o senhor e percebi que ele estava olhando pra minha bunda. Então ele realmente tinha reparado na minha calcinha. Puxei a bermuda pra cima e me virei pra janela, fingindo que nada tinha acontecido. Ele levantou assim que o banheiro foi liberado. Ouvi a porta do banheiro bater quando ele saiu e percebi que ele sentou novamente ao meu lado. Fingi que estava dormindo. Ele tocou suavemente na minha bunda e disse baixinho no meu ouvido: Estava quase batendo uma punheta pra você lá dentro do banheiro, amor. Não quer ser minha menina nessa viagem? Olhei pra ele meio assustado. Ele pegou minha mão e colocou em cima do pau dele, que estava duro demais. Olhei por cima das poltronas da frente e, como não tinha ninguém por perto, apalpei a rola do tio. Ele se ajeitou na poltrona, abriu um pouco as pernas e pediu para que eu o tocasse mais. Continuei apalpando o piru dele, por cima da bermuda, enquanto ele passava a mão pelos meus cabelos e me olhava quase como se estivesse apaixonado. Rs

Ele abriu a calça, revelando uma rola linda, branquinha, de uns 15cm, cheia de veias. Dei um sorrisinho pra ele e perguntei: Posso brincar com esse pirulito, tio? Ele sorriu e disse que eu podia fazer o que eu quisesse. Fiquei de 4 no meu assento e dei um beijo na cabeça do pau dele. Imediatamente senti a mão dele apertar minha bunda e escorregar por dentro da minha calcinha até a portinha do meu cuzinho. Pedi pra ele ficar de olho caso alguém levantasse e fosse ao banheiro. Comecei a chupá-lo com gosto, sentindo um tesão enorme misturado com o medo de alguém ver ou ouvir alguma coisa. Paguei boquete pra aquele tio por alguns minutos, ele se segurava pra não gemer alto.

Ele pediu para eu abaixar a bermuda e sentar no colo dele, roçando meu rabinho de calcinha em cima daquele pau todo babado. Comecei a cavalgar em cima do pau dele, esfregando minha bunda, rebolando. Ele passava a mão no meu pau enquanto eu rebolava em cima dele. Ele me puxou pra perto dele, virou meu rosto e nos beijamos. Que delícia, que tesão. Cavalguei mais um pouco e ele me disse que ia gozar. Ele me mandou ficar de 4 na poltrona com a bunda empinada pra janela, ficou de pé (sorte que ninguém viu, eu acho! Rs) e bateu uma punheta rápida até jorrar todo leitinho no meu rosto. Abri minha boquinha e recebi porra na língua, no nariz, na bochecha, nos olhos. Foi um belo banho de leite. Chegou a escorrer pelo meu rosto e cair no estofado do assento. Depois da gozada dei mais um beijo na cabeça do pau dele. Ele se arrumou, abaixou até perto de mim, beijou minha boca toda melada e disse: Quero que você fique com a cara toda gozada a viagem toda. Não lave. Marquei meu território em você.

Fiz o que ele pediu. Passei a viagem toda com o rosto grudando de porra. Ele foi mais algumas vezes ao banheiro, parando ao meu lado, dizendo que eu era a menina dele e que a gozada tinha sido maravilhosa. Eu apenas sorria e dizia que aquela tinha sido a minha melhor viagem!

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

14/03/2016 19:13:05 - adorei, arriscado mas muito bom.

11/03/2016 23:35:34 - Oi cara, que delicia de conto. Adoraria estar no seu lugar! Por favor, avise esse macho maduro que tenho a bunda super lisa, macia e gostosa e adoro usar calcinhas de meninas. Beijão, querido!

11/03/2016 15:32:53 - fiquei com tesao na tua boca e calcinhas. sou maduro e ad=ora bundinha lisas

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente