Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Dei pro baiano no farol da barra

Sempre leio os contos eróticos e hoje tive coragem para contar o meu. Me chamo David, sou de Fortaleza e quando posso vou a Salvador(Que Terra Abençoada), estava eu voltando da sauna após ter transado com vários baianos, pois como eu era um turista naquela terra maravilhosa de negros altamente dotados(amo os baianos), ainda tinha força e folego para mais sexo, pois sou do tipo insaciável e então aproveitei para " dar umas voltinhas" no farol da barra onde a mesma esta passando por reforma, e fazendo a linha tipo; " turista vislumbrado", vi um cara gostoso e baiano lógico sentado no banco e fazendo a linha tímido, resolvi sentar perto dele, pois o mesmo já havia me notado e observei também que ele tocava em seu cacete, olhava para mim, e etc, resolvi então chegar junto ai trocamos algumas idéias e de vez em quando eu pegava no pau dele (nossa, que pau), chegando até mesmo a por minha mão por dentro do calção dele, vez por hora ele colocava o cacete pra fora e eu chupava também, até que o tesão bateu mais ainda e ele me chamou para descermos até a praia pois poderíamos ficar numa boa por lá, já que tinha um local escuro e que ninguém passava devido as obras naquele lugar, foi quando ao chegarmos ele colocou seu cacetão pra fora e eu loucamente comecei a chupar e me masturbar ao mesmo tempo, pois meu tesão era grande em realizar mais esta aventura sexual mesmo depois de estar vindo da sauna.

E eu o chupava, o beijava e acariciava aquela pica gostosa, e ele também me deixava mais louco de tesão quando me chamava de putinha, de vagabunda, e dizia: chupa o cacete do teu macho, isso vai chupa viadinho, deixa meu cacete bem duro pra eu comer teu cuzinho, tu quer pica quer, quer que eu meta toda, e eu como bom passivo obediente que sou atendia ao seu pedido, quando eu não mais aguentei de tanto tesão falei: me fode, eu quero seu cacete, mete seu pau todo no meu rabo vai! Então coloquei a camisinha no pau dele, dei-lhe mais outra chupada depois coloquei o sachê de gel lubrificante que ainda havia sobrado(filho único,rsrsrsr) espalhei naquele pauzão porreta me virei para ele, ele antes de socar o pau no meu rabo deu um tapinha na minha bunda e disse: agora tu vai levar rola baiana cearense e assim ele o fez, meteu com tudo onde nessa altura eu estava com a bunda empinada e me apoiando em uma mesa de plástico que ali havia, e eu dizia: vai mete, mete tudo, mete com mais força, que pau gostoso você tem, que delicia, vai me fode, e tudo que ele falava era: é pica que tu quer, pois é pica que tu vai ter do teu negão, sente meu pauzão todinho no teu rabo minha putinha cearense, puta que pariu que rabo gostoso de fuder o desse cearense, isso empina mais a bunda eu quero meter meu pau todinho no teu rabo gostoso, eitaaa que porra deliciosa, isso vai aperta, continua(a esta altura eu fazendo a bezerra nele) - (bezerra: apertar o pau do boy com o ânus, apertando e soltando, apertando e soltando) e nisso ele delirava de prazer e ainda dizia que era melhor do que transar com a mulher dele(pois é, ele é casado,rsrsrs), e ele me dava uns tapinhas na bunda e eu adorando tudo aquilo pois ele me segurava com força principalmente quando eu fazia pressão no pau dele com a bunda, ai ele dizia: vou gozar meu viadinho, foi quando eu pedia para ele aguentar um pouco mais pois aquela altura eu já estava somente de camiseta regata pois já havia tirado somente o calção e a cueca e comecei a me masturbar bem mais rápido, pois foi quando ele acabou gozando e eu logo depois, mas o cacete dele ainda estava dentro da minha bunda e onde somente após eu gozar foi que relaxamos.

Depois que ambos gozamos, nos vestimos (mas antes de irmos embora pedi-lhe para dar uma chupada em seu cacete já mole e ele disse que sim ai depois disso nos despedimos e cada um seguiu seu caminho onde eu nesta altura seguindo para o local onde eu estava hospedado torcia para encontrar outro baiano que topasse uma safadeza com um cearense que não nega fogo.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/fontedeprazer



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente