Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: O ativo virou passivo e vice-versa Sou padre

Estava sem fazer nada ao anoitecer do domingo, resolvi visitar a sala de bate-papo: passeei por algumas salas e não sendo correspondido resolvi desistir. Passei o mouse e vi um Nick nada interessante, apenas o nome de uma cidade vizinha seguida das letras HxH. Cumprimentei e logo fui respondido. Passamos a conversar pelo telefone. Confesso que estava meio receoso e com medo. Mas decidi dar asas a oportunidade e investi. Marcamos encontro e me comprometi de ir até sua cidade, que não fica muito distante da cidade onde moro. Sou negro (mulato= pai negro e mãe branca), 1,70m, 85 kg, grisalho, cab. Estilo militar pretos lisos, sério, discreto, não afeminado e nem curto, peludo, lábios carnudos, carinhoso... Embora não seja um homem bonito, sou muito higiênico, gosto de óleos pós-banho, perfumes etc. Passando pelo local combinado, não havia ninguém. Pensei "fui enganado!" Dei uma volta no quarteirão e quando retornava, resolvi estacionar e enviei um msm.

De repente aparece um boizinho branco de 1,65m + ou -, uns 80 kg, cab. Pretos, barba um pouco falha, sério, discretíssimo, não afeminado. Foi logo entrando no carro e pediu para sairmos dali. Arranquei em direção a uma rodovia famosa na região. Ao chegar à vicinal que dá acesso à rodovia, diminui a velocidade e fomos conversando. Andei uns três quilômetros, ele pediu que entrasse à direita. Havia uma mata ciliar e passando esta um canavial. Parei o carro e começamos a nos tocar, abraçar, a mão "naquilo", "aquilo" na mão. Excitados, ele começou a me chupar. Como chupava bem, quase gozei. Percebi que ele havia se depilado e o cuzinho estava do jeito que eu gosto, não perdi tempo e fizemos um 69: ele mamando o meu pau e eu cunetando o seu cuzinho, apertadinho, branquinho... Delícia!

Logo ele pediu para enrabá-lo. Não pedi tempo, ele colocou a camisinha, ainda nos beijamos, lubrifiquei bem o seu cuzinho, o coloquei de frango assado e fui metendo bem devagarzinho e ele gemendo e uivando igual uma cadela no cio. Quando meti tudo, parei um pouco e... comecei a bombar e lhe batendo uma punheta, daí ele passou a gritar: seu safado, seu puto, meu macho, mete gostoso... depois o coloquei de quatro e mandei pau pra dentro daquele cu que já não oferecia resistência e já estava alargado... Gozamos juntos.

Engraçado que ele se apresentou como ativo e eu como passivo e na hora inverteu-se os papeis. Foi muito bom! Isso já faz umas quatro semanas. Sou padre e faço isso sempre com muito sigilo.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/coroa71



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

08/05/2016 09:47:58 - Maravilhoso!!! Um sonho. Já fui coroinha e tinha um padre baiano que me fez pecar muito em pensamento. kkkkk

27/04/2016 05:01:23 - Tenho tesão pra transar com um padre também, Amado.

19/04/2016 22:35:05 - faz comigo isso

19/04/2016 19:10:23 - o conto e muito bom... pensava que padre guardava castidade... kkkkkkkkkkkk ja nao se faz padre como antigamente....

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente