Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: A tarde em que fiquei com a boca cheia de porra

O fato que vou narrar aqui aconteceu de forma totalmente inesperada, mas é real e verdadeiro. Fui num domingo cortar meu cabelo no centro de uma certa cidade, e na volta, na tentava de conseguir algum esquema , resolvi passar em um rio que fica próximo a uma estrada de terra na saída da cidade, que aqui vou chamar de Marataoãn. Eu sei que neste rio há alguns locais onde casais transam, rsrs, inclusive eu já era frequentador do lugar.

Pois bem, eu estava admirando a beleza do rio e fingindo estar tirando fotos, e esperando também pra ver se chegava algum cara pra tomar banho, quando de repente chega um rapaz branco, alto, bonito, que aqui vou chamar de Júnior, perguntando se eu não tinha visto algum cara chegar de moto ali. Respondi que não. Observei que ele era do babado deu uma leve pegada nos órgãos genitais por cima da bermuda...

Logo em seguida tirei minha roupa e fiquei só de cueca, resolvi tomar um banho, e ele continuava a aguardar o rapaz, até que este chegou, e foram para um local reservado, umas moitas próximas ao rio. De repente o cara branquinho veio me perguntar se eu curtia, nem pensei e respondi na hora que sim. Ele me convidou para ficarmos os 3 juntos, que ia rolar só uma punheta ou um boquete e pediu que eu guardasse segredo, pois um deles era casado. Prontamente aceitei, então fomos para a moita, chegando lá o que havia me convidado baixou a bermuda, fiquei louco de desejo ao ver que ele estava de sunguinha azul por baixo, não resisti e caí de boca no pau dele, que era grande, meio grosso, bem reto e muito gostoso.

Chupei com vontade aquela maravilha, engolindo todo de uma vez. Nisto o outro rapaz, baixou a bermuda também e pude ver aquela rola deliciosa saltar pra fora da cueca dele, ao tempo em que abocanhei aquele pinto gostoso. Eles falavam que eu era profissional, sabia mamar uma pica como ninguém, e colocaram os paus na minha boca ao mesmo tempo, não me fiz de rogado e chupei sem pudor aquelas duas varas fenomenais enquanto eles faziam caras de safado e me mandavam mamar sem parar, me chamando de veadinho guloso, rsrs.

Eu me deliciei muito com aquelas rolas, chupei e lambi o saco de cada um deles, coloquei os testículos na minha boca, enfim, aproveitei ao máximo os paus daqueles dois machos safados e muito gostosos... Após certo tempo um dos rapazes (o branquinho da sunga) falou que não tava aguentando mais e ia gozar. Eu falei que queria leitinho na boca, e prontamente fui atendido, masturbei e chupei bem gostoso aquela maravilha até sentir uma esporrada quente e farta no céu da boca, fui ai delírio, em seguida lambi o pênis todo melado de porra até deixá-lo limpinho.

Logo em seguida foi a vez do outro (o casado), eu disse que estava louco pelo esperma de novo, mamei com vontade até ele ejacular na minha boquinha, e novamente chupei e lambi tudo, sem desperdiçar nem uma gota de porra daquele macho. Ao final nos vestimos, eles me pediram sigilo absoluto, trocamos contatos e fomos embora. Ah, que saudade daquela tarde em que saboreei duas rolas sem ao menos esperar, mas espero que um dia isso se repita de novo, apesar de um deles morar em outra cidade meio distante, mas fico louco de desejo só de lembrar daquela sacanagem que fizemos...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/alexg19



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

13/10/2016 21:49:49 - Que tesão de conto. Fiquei imaginando eu nesta situação. Adoro chupar uma rola até gozar.

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente