Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Encontro inesperado com um loiro tarado

Acordei em plena manha de sábado. O dia meio nublado, as nuvens meias escuras no céu e me deu aquele desanimo de sair de casa porque o tempo estava meio escuro e neblinava la fora. Fui ao banheiro, tomei um banho e depois coloquei uma roupa de agasalho, uma touca e sai sem me despedir de ninguém de minha casa.

Morava em São Lourenco das Matas, um interiorzinho do estado de Pernambucano. Antes ja havia me acontecido algo por ter encontrado alguém, e sem imaginar tive um pequeno caso amoroso a qual ja contei no conto passado.

Era uma manhã de 15 de novembro, quando tudo aconteceu. Estava eu caminhando por uma estrada de barro de um parque municipal de prevenção das vegetações verdes a qual a prefeitura vigiava noite e dia para não haver violação de cortes de madeiras.

De repente escutei o ronco de motor de carro a qual vinha em minha direção. Olhei para trás e vi que o carro diminuía sua velocidade. Parei meio assustado, quando vi o carro parar e um homem forte e loiro, estatura media, abriu a porta do carro e em seguida sacou uma arma em minha direção e disse: Entra no carro agora! Assustado obedeci e vi que só ele estava ali, mais ninguém. Ele arrancou com o carro em movimentos rápidos cortando caminhos por entre uma pequena estrada deserta beirando aquele matagal.

Depois de mais de meia hora de caminhada deparamos com um mato fechado o qual não se ouvia algo caso morresse por lá. Ele me arrastou do carro e logo em seguida me fez tirar a roupa e se jogar encima do capo do carro. Ele também se despia mas com a arma em punho. Ele se aproximou de mim, e foi logo chupando meus mamilos, me fazendo encher de tesao e medo mas aguentando aquelas chupadas quentes nos bicos de meus mamilos frágeis.

Fiquei ereto e ele pegava na minha bunda e fazia carinhos na minha rola. De repente ele me disse: Vais me aguentar o tempo que eu quiser ok? Calado fiquei e meu coração desejava aquela rola grande e grossa se esfregando em mim. Ele com seus braços fortes e um cheiro de homem do rosado, aquele cheiro de suor de homem do campo.

Me deitou encima de umas estopas velhas que havia dentro do carro, de repente se jogou encima de mim me chupando da cabeça aos pés. Me sentia totalmente realizado quando de repente ele me virou de costas e disse assim: Estás vendo o que vais aguentar? Olhando pra rola, tremi ao ver aquele pinto grande e grosso e rosado. Deitei minha cabeça na estopa e deixei que ele me penetrasse. Sentindo aquela dor enorme mas gostosa, ele tirou aquela rola do meu cu que latejava de tesão, me virou de frente, chupou minha rola e depois sentou-se em cima de mim e começou a se masturbar enquanto eu gozava naquele cu gostoso e bem apertadinho.

Em seguida ele me agarrou novamente e chupava meu pau gostoso na boca dele. Passamos horas naquela agonia gostosa. Depois de alguns minutos ele se masturbou novamente e gozou na minha boca e o mesmo também fiz com ele. Foi assim este dia que acordei com esta sorte gostosa.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente