Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Elevador Lotado

Moro num prédio de apartamento bem situado, muito bonito, com muito conforto, temos dois elevadores sociais e um de carga.

Outro dia um do social, quebrou, e como moro no 17 andar, tive que esperar um tempão para poder entrar no elevador que estava funcionando, como estava na fila, entrei primeiro para subir ao 17º andar. Estava de terno e gravata uma pasta na mão , cansado, louco para chegar no apartamento e tomar um banho e uma cerveja, depois de um dia cansativo, cheio de reuniões. Moro sozinho nesse apartamento desde estudante, pertence a família, portanto, disponho de conforto.

O elevador estava lotado, todo mundo queria subir, e um garoto, novo, da minha altura, ficou na minha frente e foi forçado e se encostar em mim. Fiquei desconfortável, pois ele ficou com a bunda no meu pau.

O elevador parava de andar a andar e as pessoas iam descendo, e percebi que já havia espaço para ele se afastar, mas não fez.

Eu me afastei e fiquei de lado, ele percebeu e ficou encostado à parede do elevador, porém, senti que agora ele encostava o pau na minha perna.

Senti que ele estava querendo graça, e deixei rolar.

O elevador quase vazio ele perguntou em que andar eu ia descer, respondi, ele sorriu.

Quando desci e me acompanhou, e eu perguntei, você mora nesse andar, ele respondeu, não, moro no 10º, mas estava ótimo sua companhia que resolvi subir até aqui.

Ah, respondi, moro neste apartamento. Ele me perguntou se morava sozinho, respondi que sim, então disse ele, me convide para uma cerveja e um papo.

Ok, respondi, se quiser pode entrar.

Abri a porta e ele entrou primeiro, depois eu, tirei a gravata e o paleto, arregacei a camisa, e fui até a geladeira para pegar duas cervejas.

Ele aceitou e ficamos batendo um longo papo, falando de nossas vidas e profissões.

A certa altura falei que estava cansado e queria tomar um banho, comer alguma coisa e dormir.

Ele levantou imediatamente, e ameaçou ir embora. Acompanhei até a porta, quando peguei na chave ele virou para traz e me deu um beijo na boca, tipo selinho. Nunca havia beijado um homem.

Sorri, e ele me abraçou, puxando meu corpo contra o dele.

Fiquei meio que sem ação, não estava esperando essa atitude dele, fiquei surpreso.

Ele me abraçou, me encochou, passou a mão na minha bunda, movimentou como se estive fodendo, realmente estava atônito, sem ação.

Voltou me beijar, agora com mais tesão, levantou minha camisa das calças, soltou o cinto e fez escorregar até o chão, abaixou e começou a lamber meu pau, que já estava duro.

Falei para ele que queria tomar banho primeiro, queria comer aquele garoto.

Assim que entrei no box ele também entrou pelado, e foi um banho que jamais esquecerei, pois cuidou do sabonete e me esfregou o corpo inteiro, parando na minha bunda e no meu pau, o que me deixou louco de tesão.

Nos enxugamos e fomos para cama, estava explodindo de tesão. Assim que deitei de barriga para cima ele fez um boquete delicioso que explodi em gozo. Depois me virou de barriga para baixo e me lambeu todo corpo, um segundo banho de baba, parando no meu cu, enfiando a língua, me levando a loucura.

Se acomodou sobre mim, e colocou o pau na direção de meu cu, senti um calafrio, era virgem, nunca tinha dado, achei que não iria aguentar, mas não tive vontade de desistir estava com muita tesão. Aos poucos senti que estava entrando, doeu , mas era bom de mais, ele havia colocado o travesseiro embaixo da minha barriga, estava com a bunda empinada o que facilitou em muito a penetração, aos poucos sentia as bolas batendo na minha bunda, ele estava todo dentro de mim.

Mudamos várias vezes de posição, cavalguei, sentei no colo dele, fiquei de quatro, enfiou de lado, ele tinha uma potência enorme, conseguia reter a ejaculação muito mais que eu, estávamos transando a quase uma hora quando senti um jato quente nas minhas entranhas, que delícia, ele gemeu, me apertou, respirou forte, foi uma sena que não esquecerei.

Tomamos banho novamente, e ele foi para o seu apartamento. Nos encontramos algumas vezes, no prédio, na piscina, mas não rolou tesão como da primeira vez, quem sabe um dia isso volte a acontecer...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente