Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Jovem porteiro

Moro só num bom edifício em Santos, desde que divorciei, fiquei casado por 2 anos, e não deu para continuar, sem filhos, fiquei com o apartamento que meu pai havia dado como presente de casamento. Minha ex mulher, é autônoma, independente, aceitou a separação na boa, acho que para ela também foi o melhor.

No meu prédio, por ter vários blocos, tem várias entradas e porteiros. Costumo entrar sempre pela mesma, para facilitar a minha garagem.

Mas por estar sendo pintado o portão por onde entro, tive que contornar e fazer outra entrada, foi interessante, pois, por não ter o controle remoto daquele portão, tive que buzinar para o porteiro vir abrir. Para minha surpresa, veio um jovem, loiro, bem arrumado, gentil, me dirigindo a manobra que deveria fazer, fiquei impressionado.

Quando sai do carro, fui até a portaria agradece, e percebi que o jovem, realmente era um garotão, preparado, musculoso,mas muito gentil, agradável.

Puxei um papo bobo, de quanto tempo ele trabalhava ali etc..., e ele conclui que iria entrar no intervalo de descanso. Não perdi a oportunidade, se quiser aproveita, seu descaso, vá até meu apartamento e tomamos uma cerveja, e você descansa um pouco, o que ele aceitou. Subi para meu apartamento, fiquei atento ao horário, mais ou menos meia hora depois ele me interfonou e subiu. Fiquei observando a maneira dele se portar, batemos um bom papo e tomamos uma cerveja, foi muito agradável. Comentou que iria cobrir a folga de um dos porteiros no dia seguinte, e teria que chegar muito cedo, estava sem a moto, pois morava na área continental.

Falei a ele, antes de você ir embora, passe por aqui se quiser, eu tenho um quarto de hospedes, você pode ficar , desde que não faça comentários no prédio e com os funcionários.

Era 10 horas, bateram na porta, estava na sala, assistindo um filme, a vontade, estava só de cueca, fui até a porta, olhei pelo olho-mágico, e vi que era ele, abri a porta e deixe-o entrar, não se sentiu retraído por eu estar de cueca. Tinha comido pizza, oferecia a ele que aceitou, peguei nova cerveja e dei uma a ele.

Era 11,30 falei em dormir, ele pediu para tomar um banho,antes de dormir, concordei e peguei toalhas limpas para ele, indiquei o banheiro social, e fui para meu quarto.

Ele terminou o banho, se enrolou na toalha, e perguntou se já iria dormir ou se poderíamos continuar a conversar, pois estava sem sono.

Já estava deitado, e sempre durmo pelado, ele percebeu Sminha cueca estava em cima da cadeira ao lado, sorriu, e disse que também curte dormir pelado, só não faz devido não ter essa possibilidade pois dorme com outros irmãos no quarto.

Aqui você pode dormir, sem problema, imediatamente ele tirou a toalha, que estava molhada e envolta do seu corpo, e ficou pelado.

Nossa, corpo lindo, não sou de admirar homens, mas ele era realmente lindo, e me encheu de tesão.

Sim vamos papear até dar sono, e ficamos falando de nossas experiências de vida, e o assunto envolveu sexo, ele tinha tido muitas experiências com homens, e eu nenhuma, falava maravilhas que já havia feito.

Senti o que iria rolar, sexo. Fiquei mais a vontade, sem a preocupação de esconder que estava de pau duro, quando ele sentou na minha cama, e passou a mão nas minhas coxas e pinto, foi um prazer intenso, abocanhou meu pau e chupou com vontade, fazendo-me gozar muito rápido,e ele engoliu sem a menor cerimonia.

Começou a me lamber todo meu corpo, saboreou meu cu com saliva, enfiou o dedo e a língua, senti um prazer enorme. Sento na cadeira e me puxou para sentar no seu colo, ele estava com o pau em pé, um membro lindo, duro como pedra, sentei com receio mas com muita vontade, e aos poucos, deixei o peso do meu corpo decidir o quando daquele pau entraria no meu cu.

A principio doeu muito, mas eu conseguia dosar me acomodar até que meu corpo desceu inteiro,senti que estava tudo dentro.

Comecei a cavalgar subia e descia com prazer, com desejo, rebolei como uma puta, olha para meu pau balançando, mole, pulando e babando intensamente, até que percebi que ele estava gozando, gozou na minha bunda, senti o calor do gozo, e o prazer, estava de costas para ele, sentado no colo, não conseguia ver sua cara, mas tinha certeza que era de prazer.

Fomos tomar banho, juntos, houve muito carinho, pegação, e chupamos uma ao outro até gozarmos de novo foi a primeira vez que dei meu cu e a primeira vez que alguém gozava na minha boca, não tinha noção do sabor e do prazer de engolir.

Satisfeitos fomos cada um para um quarto, quando acordei de manhã, ele já havia saído, para seu turno de trabalho, Naquele dia não trocamos palavras, mas sempre que estou com vontade ligo pelo interfone e ele aparece para apagar meu tesão. Adoro quando ele está com curto corrido, pois ele acaba dormindo comigo.

Estou viciado nesse garoto, as vezes trocamos, eu faço o ativo, mas a preferencia dele é sempre ser o homem da relação, e merece, pois, tem muita experiência, me traz a tona a parte feminina que há em todos nós...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente