Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Amigos do meu filho

Ao me aposentar, comprei uma pequena mas confortável chácara perto de Itu, com um sala enorme, e vários quartos, uma varanda muito charmosa com redes para descansar, onde vou quase todos os finais de semana.

Ao mesmo tempo que me dá muito prazer, me dá uma solidão também, pois, estou sempre só, meu filho não costuma me acompanhar.

As vezes insisto e ele vai, mas fica emburrado, pois, para a idade dele, adolescente, não tem o que fazer além, da piscina e um pequeno campo de futebol. Recentemente, depois de insistir com ele, convidou e levou três amigos, mais ou menos da idade dele, todos do cursinho que estuda.

Passamos um final de semana muito gostoso, no sábado fizemos um churrasco, eu fiz, eles comeram, jogaram, nadaram, se divertiram, a noite tomaram lanche e foram, cada um para seu quarto. Era mais ou menos onze horas, a casa já estava em silencio, eu peguei uma dose generosa de whisky , um charuto que gosto de curtir á noite, e fui para a piscina, peguei uma toalha queria espairecer, queria dar umas braçadas, e curtir minha bebida.

Mergulhei, nadei um pouco, e saí me enxugando, e fiquei da espreguiçadeira, por longo tempo, bebericando e fumando, enrolado na toalha. Marcos, um dos amigos se aproximou, e perguntou se estava perturbando, todo mundo está dormiu e eu não consigo dormir resolvi sair da casa, e vi que estava sozinho, ele estava só de cueca.

Tudo bem, quer beber alguma coisa, sim, vou te acompanhar. Entrou na casa pegou um whisky também, e retornou. Batemos um longo papo, até que resolveu entrar na água, deu uma nadada e saiu, pediu minha toalha e se enxugou, ficando sem sua cueca, que estava molhada.

Um corpo jovem é algo que se admira, independente de ser homem ou mulher, fiz comentário do quanto era bonito. Ele sorriu, dizendo que eu apesar de ser pai do seu amigo, também era bonito, e sorrimos. Quer voltar para água, perguntou. Já havia tomado todo meu drinque, respondi ok, vamos la, colocando o charuto de lado.

Enquanto eu tirava a toalha ele entrou na piscina, comentando de que não fizéssemos barulho para não acordar os amigos, entrei em silencio também, e ficamos na borda, papeando, naquele lugar dava para ficar em pé na água, com os braços sobre a borda, não havia intensão alguma de minha parte, mas ele afundou na água, e quando emergiu me abraçou pelas costas. Percebi que ele estava de pau duro.

Perguntei se estava tudo bem, o que estava acontecendo, e ele respondeu que sempre teve tesão por homens mais velhos, e eu tinha mexido com o tesão dele. Fiquei sem ação, nunca havia transado com homem, mesmo de criança, sequer fiz troca troca com garotos.

Percebi que ele estava alterado, havia bebido mais do que devia, e eu também estava mais solto, me mantive imóvel. Ele colocou suas pernas entre minhas coxas, fazendo abrir minhas pernas e se apossou da minha cintura, se esfregando freneticamente, brincando com seu pinto duro na minha bunda. Meu medo que meu filho ou um dos meninos viesse para a piscina, apesar do horário.

Marcos com muita habilidade posicionou seu pau na minha bunda de uma maneira que pudesse se movimentar com liberdade, se apoiando na minha cintura, e foi empurrando para dentro, a cada centímetro que entrava sentia dor e prazer, era uma sensação estranha, quando entrou a cabeça, quis sair daquela situação, mas ao mesmo tempo era tão prazeroso que permaneci imóvel.

Marcos se movimentava frenético, com prazer, e percebi que havia entrado todo seu membro, eu estava entalado, ele bombou com força até gozar, fiquei sem ação, deixei a coisa rolar, fiquei passivo literalmente.

Quando ele gozou, e amoleceu, saímos da piscina, fui buscar mais duas doses de whisky, bebemos em silencio. Eu fiquei revivendo o que havia feito, o que havia ocorrido pela primeira vez na minha vida. Combinamos não tocar no assunto.

No dia seguinte, logo após o almoço, arrumamos nossas malas e voltamos para nossas casas, eu num silencio comprometedor, meus pensamentos me traiam, meu pau estava duro e um tesão enorme no cu.

Não sei se os amigos do meu filho voltarão, pela alegria que se encontravam creio que sim, e se Marcos estiver com eles, será uma alegria e ao mesmo tempo uma preocupação, pois, isso é segredo capital, por mim e por ele, mas com certeza irá se repetir, pois, a sensação que senti é simplesmente maravilhosa... percebi quanto tempo perdemos com conceitos e preconceitos, agora acho que a sexualidade deve ser vivida plenamente, ou seremos somente ametade...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente