Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Jovem fisioterapeuta

Sempre gostei e pratiquei esporte, num certo jogo de futebol, levei uma trancada e machuquei minha perna e pé, o que me levou fazer um RX e fisioterapia.

O que me prejudicou, por 15 dias para ir ao cursinho, justamente próximo ao vestibular que iria prestar para direito. Próximo de minha casa havia uma faculdade e uma clínica de fisioterapia, onde os alunos podiam se habilitar na profissão, todos trabalhavam sob a supervisão de um professor, e a um preço muito modico.

Na primeira sessão marcada, fui á clínica, e fui atendido na entrevista por um professor que me designou um aluno de terceiro ano. Um jovem, magro, meio que feioso, cheirando a cigarros, me apresentei e ele me indicou uma maca para me deitar, que iria fazer os procedimentos de analgesia, e realmente trabalho intensamente por uns 30 ou 40 minutos, Como estava acompanhado de minha mãe, e como ela trabalha todos os dias em um escritório, não tinha tempo para me acompanhar o tratamento, falou com o aluno se haveria interesse de fazer atendimento domiciliar, e quanto cobraria para fazer pelos quinze dias preconizado pelo professor.

Acertado o valor, horários, ela passou o endereço e ficou combinado.

No dia seguinte, conforme havia acertado o jovem apareceu em minha casa.

Estava no sofá da sala, ele tentou fazer o tratamento, mas sentiu incomodo, altura e disposição para o corpo, sugerindo que fizéssemos na cama, na próxima sessão.

No dia seguinte, assim que chegou fomos para o quarto, eu estava só de bermuda, sem camisa, devido ao calor, liguei o ar condicionado do quarto, para fica mais tranquilo.

Estava fazendo massagem na perna e pé, de repente pediu para que tirasse a bermuda, para poder massagear as coxas, segundo ele, isso iria melhorar a circulação sanguínea e ajudaria no tratamento.

Ele mesmo ajudou a tirar a bermuda, e me massageou a perna inteira até atingir meu saco, isso me deu um certo tesão, fiquei de pau duro.

Ele percebendo, perguntou se queria que fizesse massagem no corpo inteiro, imediatamente disse que sim. Foi até a porta, trancou com chave, pois a empregada estava fazendo limpeza na casa, e poderia entrar, tirou minha cueca e me fez uma massagem incrível, dos pé a cabeça, frente e atras, de maneira brilhante. Naquela tarde bati punheta duas vezes, estava cheio de tesão.

Terminou, me ajudou a coloca a cueca e bermuda, sorriu pois estava de pau duro.

No dia seguinte, assim que chegou, fechou a porta com a chave, me ajudou a tirar a bermuda e a cueca. Fez a massagem tradicional, depois brincou com meu pau, duro, colocou na boca, punhetou até que eu gozasse. Limpou meu gozo, virou meu corpo de maneira que ficasse de barriga para baixo, e massageou minha bunda, as vezes, colocando o dedo no meu cu, o que me deu enorme prazer, brincou com o dedo entrando e saindo, estava cheio de óleo de massagem, a introdução foi macia.

Sem falar uma palavra, colocou um travesseiro sob meu corpo, de maneira que fiquei com a bunda empinada, se colocou atras de mim, abriu minhas pernas, abriu sua barguilha, eu ouvi o zíper se abrindo, pincelou seu pau na entrada do meu cu, que estava totalmente lubrificada, forçou a entrada, e eu senti cada centímetro daquele pau, não tinha ideia do tamanho, da grossura, do formato, se estava com a cabeça coberta ou descoberta, apenas senti a penetração.

Não teve pena, foi enfiando até o fim, senti nossos corpos colarem, eu me perguntava, como havia consentido, pois, apesar da dor estava muito gostosa a penetração, sentia que meu cu estava se laceando, pois, ele entrava e saia com facilidade, tirou e colocou o pau várias vezes, e quando entrava, entrava com força, empurrando até o final, me trazendo um tesão enorme.

Nunca havia feito sexo com homem, sempre achei que se um dia isso pudesse acontecer, eu escolheria um carinha gostoso, bonito etc. o que não era o caso.

Quando gozou, se limpou, me ajudou a vestir a cueca e bermuda, ficou em silencio, e ao se dirigir à porta, me perguntou: você quer que eu venha amanhã??

Eu estava relaxado pela massagem, satisfeito por ter gozado e sido comido, não titubei,respondendo afirmativamente, que queria sim, afinal, teríamos mais alguns dias de prazer, e isso não queria deixar escapar.

Ele sorriu, fechou a porta, e eu fiquei com minhas lembranças, totalmente relaxado, esperando a próxima sessão...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente