Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: O jovem do prédio de veraneio

Sempre que posso, passo os finais de semana no litoral norte, gosto muito de Bertioga, meus pais tem um apartamento lá. O prédio é muito confortável, tem área de esporte e lazer, e brinquedoteca. Fui nas sexta feira no final da tarde, e queria aproveitar o final do dia para nadar um pouco na praia, mas fiquei com preguiça de sair, fiquei na piscina do prédio. Tinha muitas pessoas, jovens, que estavam de férias, ou passando final de semana como eu.

Vi uns jovens jogando bola a água, e formamos um time.

Foi legal, mas eu estava a fim de ficar sozinho, estava cansado, queria um pouco de tranquilidade e bebericar alguma coisa..

Fui para beira da piscina, estendi uma toalha fiquei observando o jogo. Um dos jovens, também saiu, Mario era o nome dele, e ficamos papeando. Comentei que iria me secar um pouco e subir para tomar uma cerveja, pois, estava com sede e vontade.

Se me convidar eu também subo, falou ele, rapidamente.

Ok, então vamos nessa.

Levantei, ainda pingando àgua da minha sunga, coloquei a toalha no pescoço e subimos..

Assim que cheguei no apartamento, nos sentamos na varanda com um cerveja na mão, tomei alguns goles e falei que iria tirar a sunga e colocar uma bermuda pois, estava muito apertada e úmida.

Fui para meu quarto, tirei a sunga e estava vestindo a bermuda,, sem cueca , pois estava muito calor, ele entrou no meu quarto, elogiando o apartamento, e falando da tranquilidade de ficar sozinho no ap. pois no seu tem 2 irmãos e a avó mora com ele e os pais.

Quando ele entrou ainda estava pelado, ele sorriu e fez o comentário de que meu pau era lindo, o dele era pequeno e grosso , rimos, me vesti e voltamos para a varanda.

O papo rolava legal, ele quis ir ao banheiro, indiquei o social para ele, ele mijou com a porta aberta, fazendo um barulho enorme na água do vaso sanitário, imaginei, o que estava apertado para dar a mijada.

Ainda no banheiro, puxou papo, se poderia voltar à noite para conversar, jogar cartas, é o que curtem na sua casa. Concordei, estava na porta do banheiro, e vi que o pau dele realmente não era grande, mais muito grosso, parecia um pau dobrado.

Nunca tinha visto daquela grossura.

A noite ele retornou,papeamos, pedimos pizza, tomamos algumas cervejas, e eu queria descansar, dormir. Falei a ele que se quisesse poderia voltar á tarde do dia seguinte, pois, de manhã iria fazer compras para me manter no final de semana.

Não havia rolado nada, nenhuma intensão, foi muito tranquilo.

Na manhã seguinte, quando abri a porta para sair, ele estava em pé me esperando... o que está fazendo aqui... dormiu na escada, disse brincando ... não respondeu ele, eu quero ir com você fazer compras, e depois, se quiser podemos papear. Ok, vamos nós...

Quando voltamos, estava muito quente, estava suado , louco por um banho.

Havia proposto irmos para a piscina.

Assim que tirei a roupa e entrei no chuveiro ele também entrou, achei uma atitude extemporânea da parte dele, não tínhamos tanta amizade assim.

Mas, ele tinha outra intensão, começou a se passar sabonete no corpo, e quis passar no meu também, ... sei lá ... pensei ... de repente é um carente ....

Me esfregou o corpo todo, e quando passou no meu pau, fiquei de pau duro, e ele sorriu, fez graça, e mostrou que o dele também estava duro.

Procurei sair do banho, estava me enxugando, quado ele se aproximou e me encochou, de pau duro, fazendo uma brincadeira de luta espada... sorrimos, ele também se enxugou e fomos para o quarto queira pegar uma bermuda, mas, ele me acompanhou e numa brincadeira me empurrou para cama, cai me desajeitado, e foi uma boa rizada, novamente, estava e tornando uma companhia agradável.

Assim que cai na cama, pegou no meu pau, se abaixou e enfiou na boca, fez um chupeta incrível, conseguia enfiar tudo na boca.

Gozei como louco, que delícia estava aquilo. Começou a me lamber, pescoço, mamilos, barriga perna, coxas, era um banho delicioso.

Me virou, fiquei de barriga para baixo, ele continuou a me lamber, babando, sentia saliva escorrendo no meu corpo, era muito boa aquela sensação, deitou em cima de mim, senti seu pau roçar minha bunda, ficou parado, sem se mover por alguns minutos, que delicia de corpo, queria retribuir, fazer um boquete e lambe-lo inteiro.

Mas o que ele queria era me comer, ... se posicionou, abriu minhas pernas, e começou a enfiar aquela tora, já havia transado com garotos da minha idade, algumas vezes mas não com aquele porte. sentia que estava me arregaçando, doía muito, mas que prazer também estava sentido. ele me arrombou, sentia que tinha perdido todas as pregas... Depois que gozou, ficamos na cama papeando, não tinha coragem de levantar, doía muito, mas passei um final de semana inesperado, e tenho votado sempre que posso, nos encontramos e transamos, as vezes ele dorme comigo.

Gosto dele, pois, aceita ser ativo e passivo como eu, e nos damos bem.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente