Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Jovem Nadador

Meus pais sempre foram nômades, viviam mudando, lembro que na minha infância e juventude tivemos mais de dez mudanças de casa, apartamento.

Tinha mais ou menos doze anos, quando fomos morar num condomínio, com 4 torres, e com muito lazer, havia academia, piscina, área infantil etc.

Sempre gostei de nadar, e fazia isso sempre que chegava do colégio, á tarde, minha meta sempre foi ultrapassar minha marca anterior.

Numa dessas tarde, encontrei um garoto, mais ou menos 15 anos, que também nadava, e meu instinto de competição falou mais alto, e comecei a nadar mais rápido, braçadas mais fortes, queria vence-lo no tempo de virada da piscina. Num determinado momento, cansado, parei e fiquei na borda, observando seu estilo, e força que tinha nas braçadas, achei que tinha mais técnica que eu, puxei assunto com ele para saber com que ele treinava, e rolou um papo legal por longo tempo.

Quando saímos da água, convidei-o para chegar até meu apartamento, pois, á tarde sempre fico sozinho para estudar, meus pais ficam fora trabalhando em um escritório de contabilidade que possuem.

Subimos, tomamos um suco e liguei um som para melhor o ambiente, e ficamos papeando, de campeonatos e competições, e nossos ídolos da natação.

Até que ele pediu para ir ao banheiro, indiquei o banheiro social, ele queria ir no meu banheiro, o da suite, queria conhecer.

Levei o até meu quarto e ele fez um xixi enorme, estava apertado, mas durante seu xixi continuou falando para que eu ficasse no banheiro, não teve outra observei seu pau, maior que meu, sem pelo pubianos, ele raspava, eu sorri, e ele também, e me fez a pergunta que faltava ... você gostou? ... pode pegar nele se quiser.

Sem graça por ter sido pego no fraga, sorri ... ele disse ... na boa, pode pegar, ele não morde ...

Nunca tinha feito isso, sempre fui muito de casa, as vezes, nos vestiário das academias que frequentava eu dava uma olhada no pau dos meninos, mas nunca tive coragem de pegar ou qualquer outra coisa parecida.

Ele esticou a mão, pegou minha mão e pôs no seu pau, falando .. ele não morde, já te falei ...

Aos poucos percebi que estava ficando duro, tentei tirar a mão ele me segurou, e aproximou seu corpo no meu, e começou a bolinar, mexendo na minha bunda, no meu pau.

Estávamos de sunga ainda,e meu pau também cresceu, ficou duro. Ele simplesmente retirou sua sunga, e arreio a minha também, colocou seu pau entre minhas peras e ficou bombando, como estivesse me comendo, estremeci quando senti aquele pau duro, bem maior que o meu nas minhas coxas.

Me virou, apertou minha bunda, cuspiu no pau, e tentou me comer, teve dificuldade, estávamos em pé, eu queria, mas sentia muito medo, medo da dor, medo por nunca ter feito.

Me colocou de 4, ajoelhado no tapete do banheiro e não teve dificuldade de enfiar a cabeça, foi uma dor enorme, quis sair, mas ele me segurava com as duas mãos pela cintura, e foi penetrando devagar, até que senti seu saco e bolas encostadas na minha bunda, foi uma sensação incrível, ele estava todo dentro de mim.

Bombou até gozar, quando gozou, levantou e se lavou na pia, ainda estava com o pau duro. Falou que iria para seu apartamento, estava com fome, e teria que sair mais tarde, e me perguntou se queria que ele voltasse no dia seguinte, disse que sim, caso ele quisesse.

Antes de fechar a porta, perguntou se poderia trazer um amigo, que também gostava de brincar, respondi afirmativamente, seria uma experiencia incrível.

Na tarde seguinte ele estava com um amigo, mesma idade, 15 anos, conversamos e fizermos sexo a tarde toda, foi maravilhoso, pois, pude ser ativo e passivo dos dois, e para me agradar depilaram meu saco e púbis e anis, fiquei pelado, assim como eles estavam.

Nos dias que se seguiram voltaram, e chegamos a ficar em cinco garotos, pelados, se comendo, fazendo uma orgia maravilhosa.

Foi uma fase da minha vida maravilhosa, estava feliz, porém, na escola estava péssimo, com notas muito baixas, e inventaram de me colocar em uma escola com tempo integral.

Agora quando encontro meu amigo no prédio ou piscina, é sempre nos finais de semana, que nossos pais estão em casa, e não da para fazer nada... sentimos muito, mas vamos esperar uma oportunidade e nos encontrar novamente ...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente