Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Jovem cunhado

Namoro um garota há mais de 3 anos, temos intenção de nos casarmos assim que me formar na faculdade onde estudamos juntos, no mesmo ano.

Moro sozinho, em um pequeno apartamento próximo da praia, onde também mora minha namorada com seus pais e um irmão. Seus pais, são muito rigorosos quanto a educação e comportamento, tanto que só transamos no meu apartamento, quando é possível, pois, sempre que saímos para dar um role, ou ir ao um barzinho, a mãe fica ligando insistentemente, portanto ela nunca pode dormir no meu apartamento, e viajar é algo impensável, a menos que viajemos todos juntos.

Outro dia, o irmão dela, chegou do colégio, estuda a noite, cheirando a maconha, foi um briga enorme em sua casa, e o pai expulsou o garoto de casa.

Era quase meia noite, estava dormindo, tocou meu celular, era Rodrigo, meu cunhado, dizendo que estava embaixo do prédio, e que havia sido expulso de casa pelo pai, e não tinha para onde ir, se pudia ficar no meu apartamento até as coisas se acalmarem.

Disse, que sim, preparei o sofá para ele dormir, com coberta, travesseiro, etc. disponibilizei a geladeira se quisesse comer alguma coisa.

Voltei para cama, pois, teria que ir trabalhar, alias ele também tinha que trabalhar logo cedo.

De manhã entrei no banheiro para uma chuveirada, logo em seguida o Rodrigo também entrou, estava escovando os dentes, enquanto me enxugava. Não prestou muito atenção em mim, estava ensonado e me disse que havia dormido mal.

Tirou a bermuda que havia dormido, e pude perceber que aquele moleque tinha um pau de uns 11 ou 12 cm e de uma grossura enorme, pude entender o que a minha namorada vivia falando que as meninas do bairro viviam atras do seu irmão.

Tomamos café, fui trabalhar, dei carona para ele até o seu trabalho, mas não conseguia me concentrar, aquele corpo nu, lindo , jovem, não saia da minha cabeça.

A noite, Rita, minha namorada esteve em casa, mas não rolou nada, pois, estava preocupada com o irmão e com seu pai que era muito intransigente. Foi embora logo após chegarmos da faculdade.

Logo a seguir chegou Rodrigo, satisfeito, havia ficado com uma menina da escola, mas não rolou transa.

Tomei uma ducha para dormir, e fui para meu quarto, minha cabeça estava no ar, só pensava naquele corpo nu, assim que ouvi o chuveiro aberto, deduzi que estava tomando banho para dormir também, fui rápido para o banheiro "escovar os dentes" mas já havia escovado, era uma maneira de vê-lo de novo, fiquei o quanto pude, mas tinha que dormir.

Antes queria bater uma punheta, estava excitado, queria gozar, mas ele chegou à porta do quarto perguntando se podia dormir na minha cama, pois o sofá estava horrível, duro de mais e que suas costas não estava aguentando. Lamentando disse que sim, queria gozar...

estava nu, como gosto de dormir, ao me ver pelado, também tirou a cueca e se deitou.

Me cobri com o lençol, e fiquei de lado, queria dormir, já que não pudia continuar minha punheta, mas assim que virei de lado, senti que ele se encostou em mim, como fazendo uma conchinha, me abraçou, e falou, eu curto garotas mas garotos também, se você quiser posso te comer...

Era o que eu precisava ouvir, me fiz de rogado, falei que não curtia, nunca tinha feito sexo com homem, que era virgem etc... Na boa, falou ... será nosso segredo se quiser...sempre tive tesão por você.

Percebi que estava de pau duro, roçando minha bunda, pegando no meu pau, isso estava me deixando louco de tesão, não tive dúvida, liguei a luz, e vi aquele corpo jovem, cheio de vida, um pau lindo, cabeça exposta, em pé, totalmente depilado, pedindo para ser mamado.

Me virei na cama e agarrei aquela tora, chupei, lambi, mas não queria que ele gozasse parei subitamente, queria experimentar pela primeira vez sentir dentro de mim.

Ele me virou, me lambeu, enfiou a língua e o dedo dentro do meu cu, estava com a bunda para cima, ele se acomodou e forçou a entrada, doeu, mas doeu muito, quis sair, mas ele estava no domínio, estava por cima de mim, e foi entrando, com dificuldade, mais entrando tudo, até que senti seu saco batendo nas minhas pernas. Parecia que estava me rasgando, era muito grosso.

Gozou logo, estava cheio de tesão, nos levantamos e tomamos banho, de novo, e dormimos juntos. No dia seguinte, estava muito envergonhado, não sabia o que falar, ele por sua vez, estava à vontade, sorrindo, alegre, e dizendo que gostaria de passar uns dias comigo, até as coisa em casa se acalmarem. Falou também, se sua irmã vier transar comigo, me avise pelo celular, eu dou um tempo para vocês.

Rodrigo ficou em casa 20 dias, e fora 20 noites maravilhosas, pudemos trepara todas as noite, ele tinha um folego de jovem, e experiência de um adulto.

Foi um período maravilho que vivi.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente