Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Meu marido e outro cara

Olá, vou relatar algumas safadezas que meu marido e eu gostamos de realizar.

Me chamo Roberta tenho 47 anos e meu marido Valdir 49, somo casados á 22 anos. Já fazem aproximadamente 11 anos que nos gostamos de fazer sexo assistindo filmes pornos e falando besteira um para o outro.

Isto começou a 11 anos atrás, quando numa tarde de domingo, já tínhamos bebido muitas cervejas e estávamos assistindo tv e passava aquela brincadeira de um estourar bexigas no corpo do outro,coisa boba sabe, um casal convidado tinha que estourar bexiga no corpo de uma atriz, vendo aquela sena resolvi falar pro Valdir, que ele acharia de se fossemos nos estourando a bexiga no corpo da moça, ele não respondeu nada, mas com sou muito safada falei novamente, já imaginou a bexiga estourando e você encostando naquela bunda arrebita ou naquela boceta marcada? Confesso que não sinto atração por mulheres de jeito nenhum, se sentisse com certeza falaria, minha tara no momento era imaginar meu marido se esfregando em outra mulher, ou até mesmo transando.

Bom só contei isso para dizer como tudo começou.

Percebi que o pau do meu marido ficou muito duro com minha conversa, foi o que bastou para irmos pra cama e começar uma sacanagem, o tempo todo eu ficava falando dele chupar uma mulher e eu ficar olhando, era cada gozada deliciosa.

Moramos em guarulhos e temos uma casa na praia, vamos la constantemente.

Vamos sempre no final de semana e la tem uma moça que faz a limpeza na sexta para quando chegarmos no sábado esta tudo limpinho.

Acontece que não sei qual o motivo fomos um um dia antes na sexta, e a moça estava fazendo a limpeza, mais tudo bem a culpa foi nossa que resolvemos ir antes, ficamos na varanda tomando cerveja, pois já era quase meio dia. Não sei o que acontece comigo quando eu bebo me aumenta muito o tesão, ainda mais se tomar um conhaque com leite condensado que adoro.

Vendo aquela menina, falo menina mais ela tinha 31 anos, andando pra la e pra cá com aquela sainha curtinha, não perdi tempo aproveite ele já estava de sunga pra nadar falei que duvidava que ele ia buscar outra cerveja e passasse encostando na bunda bela, imagina meu tesão, ele falou pra parar com isso, mais percebi que o pau dele já estava muito duro, ficou um grande volume na sunga e moça era meio safadinha também, deu pra perceber, prefiro não falar o nome da moça.

Não deu outra ao passar pela porta a que estava limpando ele passou esfregando aquela rola dura na bunda bela e ao mesmo tempo os dois olharam pra mim e que perceberam que não liguei, muito pelo contrario gostei muito, mesmo porque nunca havíamos chegado a esse ponto, era só conversa safadas. Quando voltou foi mais ousado encostou na bunda dela tirou o pau pra fora tirou a calcinha do lado e começou esfregar aquele pau duro na bunda dela pra frente e pra traz e ela quietinha só curtindo e eu com muito tesão que escorria até pelas pernas, muito tesão mesmo, o Valdir foi abaixando ela pra fazer um boquete, mais que pena um buzina era o namorado dela que veio busca-la, pois já era seis horas da tarde. Nesse dia que percebi realmente que gostava de ficar olhando meu marido se esfregando em outra.

Lembramos que tínhamos que abastecer abastecer o carro e o posto que acostumávamos abastecer fechava as sete horas devido a vários assaltos ali, saímos os dois com muito tesão.

Quando estávamos mais ou menos próximo do posto percebemos que a pista que tínhamos que cruzar estava totalmente engarrafada a nossa estava normal. De longe avistei um casal dando uns amasso, meu marido estava mais de olho no transito, quando estávamos mais próximos do casal veio um carro e deu carona pra mulher e o cara ficou, estava só de sunga, devia estar vindo da praia. O cara safadamente me deu um sinal tipo mandando eu fazer um boquete pra ele, cara muito bonito e estava com o pau duro, meu marido viu a sena eu olhei pra ele meio que pedindo, ele mexeu com o ombro dizendo baixo você quem sabe, nisto o cara já estava colado no carro com o pau pra fora, não deu pra resistir, alisei um pouco e engoli inteiro e meu marido olhando meio disfarçado, aproveite que era um local que passava poucos carros sai do carro fiquei de joelho e comecei a mamar melhor, quando vi que estava pra gozar, punhetei ele.

Fomos sentido ao posto sem fazer nenhum comentário a respeito, percebi que Valdir ficou meio tenso por isso também não falei nada, só que meu tesão aumentou muito depois de ter chupado uma rola perto do meu marido. Meu marido e eu já tínhamos combinado que provavelmente não daria pra abastecer então íamos tomar uma cerveja na lanchonete ao lado até o transito melhorar, depois do da minha sacanagem com o cara demoramos uma hora mais ou menos pra conseguir atravessar. Sentamos na lanchonete e pedimos uma cerveja conforme combinado, quando de repente aparece o cara do boquete, ele que conheceu a gente, já estava com roupa normal ou seja calça e camiseta, estava tomando vodka com limão, pediu para senta conosco, o nome dele é Paulo tem 45 anos. Ficamos conversado e bebendo ele só tomava vodka com limão e whisky com gelo e nos cerveja, durante o tempo todo ninguém comentou nada a respeito do ocorrido, ficamos sabendo que o transito só ficaria normal de manhã devido ter caído uma passarela na pista.

Então resolvemos passar a noite em um hotel ao lado da lanchonete, mesmo porque já tínhamos bebido muito, meu marido pegou algumas latinhas pra beber no hotel e como o carro ficaria na rua precisamos levar algumas coisas que estava no porta malas pra cima, Paulo gentilmente nos ajudou levar as coisas. Ficamos os três conversando no hotel. Já estávamos bem alegres, meu marido começou a me beijar loucamente e o Paulo me abraçou por traz e percebi os dois com o pau duro, os dois começaram a tirar minhas roupas e ficaram oi dois pelados também, nossa fiquei loca de tesão, os dois me encochando pelados, os dois se encostando um no outro com pau duro, meu marido enterrou o pau na minha boceta e o Paulo colocou a rola na minha boca, muito tesão mais o que eu queria mesmo era outra coisa, já que os dois de vez em quando se encostavam.

Eu comecei a beijar o meu marido quando de repente o Paulo engoli a rola do meu marido sujo de boceta todo melado que tesão até escorreu pelas pernas, eu apertei o ombro do meu marido para baixo fazendo ficar de joelho pra mamar a rola do Paulo, assim ele fez engoliu inteirinho o pau dele, é de mais.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/Roberta



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente