Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Jovem entregador do mercado

Estava voltado do colégio, apressado, pois iria para a aula de inglês, quando entrei no prédio percebi que um dos elevadores estava quebrado, e somente o de carga estava funcionando, com uma fila. Nessa fila havia um garoto, creio que a mesma idade que eu, com um carrinho para entrega, ele entrou primeiro, depois de mim um monte de gente se espremeu pela dificuldade da espera.

Fiquei meio que encostado no garoto, e percebi que havia um cheio de suor bastante forte nele, deduzi que devido seu trabalho de esforço provocava esse odor. A medida que as pessoas iam descendo, eu fui até o penúltimo andar, me afastei e vi que ele estava com uma bermuda e camiseta e sandália bermuda surradas,o que me comoveu Acabamos descendo no mesmo andar, e apesar da pressa, e a troca do uniforme bem rápido, deu para descer junto com ele novamente.

Puxei um papo bobo, e ofereci alguma roupa que não uso mais, uma vez que temos o mesmo corpo, o que ele agradeceu e aceitou na hora. Combinamos que faria no dia seguinte, na mesmo horário, pois minha vida é sempre corrida.

Falei com minha mãe e separamos alguma bermudas e camisetas, meus pais trabalha o dia todo, fico quase que tempo integral em escola e cursos avulsos que faço.

No dia seguinte conforme havíamos combinado, já estava em casa, havia almoçado e estava me preparando para sair, quando ele (Jorge) bateu a porte.

Abri a porte e pedi para que ele entrasse, ele estava vestido com a mesma roupa e sandália, tirei da sacola que minha mãe havia preparado e mostrei para ele, o que ele ficou encantado, arrancou a camisa que estava e experimentou, a que ele achou mais bonita (acho) o mesmo fez com a bermuda, quando experimentou a bermuda vi que a cueca dele, azul, estava totalmente rota, desbotada, muito feia.

Pedi para que ele esperasse um pouco e fui na minha gaveta e peguei algumas cuecas e trouxe para ele. Assim como fez com a camiseta e bermuda ele experimentou na hora, arrancando sua cueca rota. Minha admiração foi notada por ele, ele tinha um pinto lindo, robusto, comprido, nossa, a coisa mais bonita que já havia visto.

Ele percebeu e sorriu, e experimentou mais uma e outra, quando percebi que ele tinha ficado de pau duro, sabia que eu fiquei com tesão.

Estava sentado num sofá e ele em pé, próximo, simplesmente se aproximou, sem uma unica palavra, pegou minha mão, e colou sobre seu pau, agora totalmente duro, ele sabia o que eu queria.

Punhetei um pouco, ele se aproximou mais ainda e passou seu pau no meu rosto, chegando na minha boca, não tive dúvida, abri a boca e coloquei o que pude, mamei gostoso, até que ele tirou minha camisa, me fez levantar, tirou minha bermuda e a cueca, me fez ficar de quatro no sofá e chupou meu cu maravilhosamente, me fazendo gozar de prazer, enfiou a língua, um dedo, depois dois e fazia um vai e vem delicioso.

Parou, abaixou minha cabeça, me fez empinar minha bunda, e foi enfiando aquele mastro delicioso, parecia não ter fim ele não parava de entrar, até que senti seus pentelhos na minha bunda.

Ficou parado por um tempo, me prensando, atolando inteiro, começou a bombar, parou de novo, me fez sentar sobre ele, eu queria ir até seu saco, tudo dentro, era uma delícia, mudamos de posição, fomos para o chão sobre o tapete, de pernas abertas ele deitou sobre mim e bombou muito, mudando de novo, ficou de barriga para cima, via um mastro a minha espera, sentei sobre aquela tora e cavalguei até sentir seu leite derramar dentro de mim.

Ficamos parados, me agarrei a ele, senti seu pau dentro de mim, ainda estava duro, apesar de ter gozado, fiquei sentindo amolecer, quietos , sem um som, uma palavra, apenas eu curvado sobre seu peito de joelhos no chão, sentindo um final feliz.

De repente ele falou que precisava voltar ao trabalho nos levantamos, ele agradeceu o presente, e eu agradeci aquela foda maravilhosa, confidenciando que nunca tinha transado com um garoto, tinha namorada, mas aquela tinha sido minha melhor foda.

Combinamos que nos encontrar novamente, e passamos vários meses nos encontrando pelo menos uma vez por semana, o que eu aguardava com ansiedade sua vinda, pois, sempre me surpreendia com sua virilidade e controle incrível da ejaculação, sempre mostrando carinho e gosto de transar comigo.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente