Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: O Garoto de programa Pauzudo

Sou um cara que adora sexo em toda a sua plenitude. Já me relacionei com mulheres, mas atinjo o prazer absoluto quando estou transando com homens, principalmente se estiver sendo passivo é o que verdadeiramente me satisfaz.

Estava de bobeira em casa numa sexta-feira à noite e resolvi me aventurar em busca de sexo sem compromisso. Passando de carro pela rua do Arouche, tentei a sorte e contratei os serviços de um garoto de programa. Antes de ir ao motel, paramos num bar para dar uma calibrada e ter um pouco mais de intimidade. O cara era recém chegado do interior do Maranhão e veio tentar a sorte na cidade grande.

Fomos para um famoso hotel exclusivamente gay no Arouche e ficamos bem a vontade. Tirei a roupa e fiquei excitado com o enorme volume que se formava dentro da calça do boy. Quando ele ficou pelado, levei o maior susto, ao me deparar com uma verdadeira Anaconda. O pauzão dele devia ter uns 25 cm, grosso que minha mão não fechava, isso porque tenho a mão grande também. Nessa hora caí de boca sem cerimônia, chupava, sugava, não conseguia engolir tudo, engasgava, era muito grande mesmo. Daí me levantou, me virou de costas e veio pronto pra meter a sua tora grossa no meu cu.

Assustado disse "Caralho! Esse pau é muito grande e grosso, acho que não aguento tudo isso na bunda". Ele não maior tranquilidade, tentou me convencer a experimentar: "Relaxa, vou devagar até esse cu gostoso acostumar, pode confiar porque hoje você não sai daqui sem eu te comer. É prazer garantido ou seu dinheiro de volta", disse ele convicto de sua credibilidade.

Ele posicionou a cabeçona arroxeada na portinha do meu rabo e foi forçando a entrada me causando uma dor do caralho. Quando entrou a cabeça da jeba no meu buraco apertado, vi estrelas e uma dor insuportável quase me fez desmaiar. Falei que estava doendo demais, ele disse que já iria me acostumar e foi metendo aos poucos, cada centímetro daquele mastro grosso no meu cu. Era uma sensação incrível de dor, desespero e prazer, nunca havia sentido isso antes. Quando seu cacete gigante invadiu o meu cu por inteiro, senti uma vontade absurda de cagar. Fiz força pra fora para expulsar seu pau do meu cu e com isso, o inevitável aconteceu, acabei passando um cheque especial no pau do cara.

Fiquei muito constrangido com a situação, principalmente pelo fato de nunca ter acontecido isso comigo. Foi a primeira vez em toda minha vida que caguei no pau de alguém. Fui no banheiro, tomei um banho e retomei de onde paramos. O pauzão do cara ainda estava duro e foi colocando outra vez no meu rabo que já tinha sido laceado.

O pau dele entrou até o talo no meu cuzão e eu pedi que me fodesse com força e arrombasse as minhas pregas. Ele começou a bombar tão forte que fui me afrouxando todo, sentia como se o pau dele estivesse me estourando todo por dentro. Mas que delícia estava aquela sensação de dor e prazer ao mesmo tempo, já tinha dado a bunda para caras bem-dotados outras vezes, mas para um com uma pica com aquelas medidas nunca, foi a primeira vez.

Parecia que o pau dele havia dobrado de tamanho, meu pau latejava de tanto tesão e o meu cu engolia cada centímetro daquela tora. Ele me colocou de quatro e bombava forte demais deixando meu cu largo, nunca ninguém tinha me fodido com tamanha força e vontade, nessa hora, não consegui segurar e comecei a peidar no pau dele.

As estocadas foram tão potentes que o meu maior receio era cagar de novo na piroca dele. Já não aguentava mais aquele pau enorme no meu cu e acabei gozando sem nem tocar no meu pau. Com as mordidas que meu cu deu no pauzão dele, o cara começou urrar e a meter mais fundo possível até jorrar litros de porra dentro do meu cu frouxo.

Quando ele tirou o pau grosso de dentro de mim, ainda peidei de tão arregaçado que o meu cu ficou. Nos despedimos com carinho e desde esse dia me tornei cliente assíduo do Garotão do Maranhão.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente