Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Coisa rápida, sem programar - Gozo Múltiplo

Sou novo aqui na minha cidade, e sabe como é, fica meio perdido sem saber a onde encontrar certas coisas. Minha mulher pediu para eu comprar umas coisas, que estavam faltando e eu peguei o carro, sai sem saber muito a onde ir, sábia o bairro, mas não a loja.

Entrei numas lojas perguntando se tinha o que eu queria e nada encontrado, até que em uma loja perto da rodoviária, um senhor (uns 50 e poucos anos) que também estava comprando, me indagou, perguntando da onde eu era, porque viu tudo que pedi e nada tinha, e se ofereceu em me ajudar, o Sr. bem vestido de social, educado, se ofereceu em me levar perto de umas lojas, a onde ele iria passar ,que la tinha com certeza o que eu procurava.

Saímos e fomos em direção a loja, ele perguntando tudo , minha idade (51 anos) se era casado, da onde vim, o que ia fazer, a onde estava morando, uma biografia da minha vida, eu educadamente respondi tudo, só notei que quando falei a minha idade ele falou: não parece, muito bem conservado, eu estou com 55 e veja, mas ainda dou um caldo e riu e como eu tenho resposta pra tudo, brinquei caldo de galo velho é melhor, e pedi desculpa logo depois, ele disse: fique à vontade, galo ou galinha é tudo bicho de pena.

Nisso ele parou e falou, vem aqui comigo no meu trabalho é rapidinho, venha, depois já te levo nas lojas, achei normal e dois prédios pra frente entramos, ele cumprimentou o pessoal da portaria e pegamos o elevador 9º andar, pegou a chave e abriu a sala uma corretora de seguros, ninguém, ele falou trabalho sozinho eu e meu filho que esta viajando, fique tranquilo, pera ai.

Entrou numa sala e logo saiu, só de calcinha e falou veja o caldo que ainda dou, e veio para meu lado que congelei, quando vi estávamos se beijando e ele tirando minha roupa, falei pera ai, que maluquice, sou casado, tá doido, ele disse: aposto que tua mulher não te da o cuzinho como você gostaria, isso é verdade, ela reluta para sentir minha pica entrando e sou tarado por rabo, na minha cidade tinha um menino que eu comia sempre.

E foi logo abocanhando e falando nossa que tora curta, mas grossa, vou esconder isso tudo e tirou toda minha roupa e a calcinha dele também, tinha um pauzinho de uns 11 cm bem pequeno nunca tinha visto. Me jogou numa poltrona e veio com aquela pica em direção a minha boca, beija, vi que você ficou olhando para ela, gostou achou fofinha vai, e esfregou no meus lábios, fiquei sem saber o que fazer, ele num gesto rápido ficou numa posição de 69 na poltrona, que não sei como e abocanhou meu pau e ao mesmo tempo colocou aquela bunda com saco na minha boca, que começamos a se lamber e quando notei estava mamando o safado, coisa de maluco, até que ele falou: para que se não eu gozo, você chupa muito bem, e foi sentando no meu colo direcionando a pica no cuzinho dele e forçou, mas não entrou, ai saiu foi na sala e voltou com um tubo de KY, lambuzou bem o cu e meu pau e ai entrou tudo de vez, mas gritou, chingou e cavalgava que não demorou e eu gozei muito naquele rabo.

Fazia um bom tempo que eu não comia um cu tão gostoso, ele tirou de dento e abocanhou sugando e limpando tudo e veio me beijar, fiquei com nojo mas ele insistiu e cedi, nisso foi aquela pegação, mão boba para todos os lados e senti ele forçando o dedo no meu cu, me afastei, ele falou baixinho: deixa, vai gostar, o dedo não machuca. Cedi ele foi descendo e começou a lamber tudo, enfiava a língua no meu rabo, que delícia, meu pau já estava latejando de novo e fui me entregando, ficando meio de lado, de quatro e ele começou a roçar, eu deixei e quando vi não é que ele enfiou aquela piquinha no meu cu, cara era pequena mas doeu, eu nunca, depois de adulto tinha sido penetrado por nada, mas ele me pegou numa posição que eu não tinha como sair, apertado na poltrona ele bombou algumas vezes e gritou, estou gozando seu safado, que cu delicioso, quanto tempo não fudia o cu de um macho, e começou a me masturbar ao mesmo tempo, que gozei de novo, só que esta foi a primeira vez com uma pica no cu.

Isso foi rápido e ele pediu para eu enfiar nele agora sem KY, queria sentir o ardume e lembrar de mim. Enfiei sem dó, ardeu ate minha pica, mas entrou tudo, meu cu estava ardido, mas o dele aposto que bem mais. Gozamos de novo, tudo isso não demorou muito, mais que meia hora, eu estava no atraso, sabe como é, com a mudança já estava uns 10 dia na secura.

Nos limpamos, limpamos o que estava esporado, trocamos uns beijos e fomos para as lojas a onde encontrei quase tudo. Voltei para casa e a primeira coisa foi agarrar minha mulher e fuder com ela, tentei comer o cu mas não consegui, ela disse você voltou tarado da rua, o que viu seu safado, deu um tapa na minha bunda, que senti o ardume mas não demostrei.

Isso já fazem mais que dois anos, quando podemos repetimos em motel, ele tem cada calcinha e sempre tem que coroar comendo meu rabo e quase sempre sem programar, mas claro que fico esperando kkkk

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente