Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: A Imaginação vai além do que esperamos

Eu sempre comprei as calcinhas da minha mulher, estes dias fui em um shopping aqui da cidade fazer umas compras e resolvi comprar umas calcinhas para ela, entrei na loja e comecei a escolher, notei que tinha uma senhora de uns 45 ou 50 anos que ficou me observando, eu olhava, escolhia, pedia para a vendedora algumas informações e continuei notando.

Até que fui na fila para pagar e esta senhora (vou chamar de Ana) me abordou e pediu se eu podia ajudar em uma escolha, fiquei surpreso mas educadamente a segui até no setor de lingeries e ela meio avermelhada falou notei o Sr escolhendo suas calcinhas e achei interessante, eu ri e falei: é para minha esposa e caímos na gargalhada. Ela disse me desculpe, por favor não me leve a mal, nunca tinha visto um homem demorar tanto a escolher calcinhas, me desculpe por favor não me leve a mal.

Eu falei não se preocupe, já passei por estas outras vezes, mas porque me pediu ajuda. Ai que ficou mais sem graça e se abriu, como vc esta notando sou magrinha e tenho uma pessoa que tem fantasias em usar umas calcinhas, ma as minhas calcinhas ficam apertadas e quase rasgam, ai decidi comprar umas mais folgadas e estava em dúvida, notei que ela tinha aliança de casada e falei na lata é para seu marido, ela não teve duvida e falou é para ele sim, ele é meio gordinho e arrebenta todas minhas calcinhas mas ele não é gay é apenas fetiche você entende, falei sim e peguei uma vermelha e falei acho que vai gostar desta, ele é mais gordo que eu, esta deve servir.

E começamos a escolher e rir um pouco, nisso já tinha escolhido umas 5 calcinhas para ele e achei uma que seria igual tamanho G e tamanho P, falei porque não leva as duas vocês usam as mesmas, vai ficar muito bem em vocês dois vão ficar muito sexy de deixar qualquer um com vontade.

Ela do nada perguntou você já transou com casal? Sim, mas o marido totalmente passivo, que acho não ser o caso de vocês ou é. Aí ela ficou toda embaraçada, nunca soube que ele tinha saído com outro homem, comigo ele é bem liberal, deixa brincar com a língua, dedinho sem problemas. Podemos marcar vocês de calcinhas iguais, quer escolher uma cueca para eu usar também, ela com certeza uma troca de opiniões e fomos escolher.

Fomos para o caixa, cada um pagou sua conta e saímos, marcados para nos encontrar no dia seguinte no apartamento deles, tudo certo, cheguei na hora marcada, levei um vinho para descontrair, eles já estavam bebendo os dois de roupão igual também, marrom escuro. Me serviram uma taça começamos a beber e ela pediu licença que ia no quarto providenciar algumas coisa e para nos ficar a vontade.

Saiu e de imediato ele veio e sentou do meu lado, para mostrar a calcinha que eu tinha escolhido, e veio logo me beijar, um coroa todo liso de uns 58 ou 60 anos e pegou no meu pau, logo falando, não se assuste ela não sabe mas sou bem passivo a muito tempo, só vou querer dar para você, fica tranquilo, ela me falou que você já saiu com um casal, que o homem era passivo, nisso ela voltou e falou: meninos vamos para o quarto, esta todo preparado para o desfile e riu, ela pegou em nossas mãos e fomos para o quarto, todo perfumado, velas acesas, bem romântico e tiraram o roupão dos dois, nossa que maravilha de corpo ela tinha, ele também, gordinho mas todo liso e apetitoso os dois e começaram a desfilar, eu sentado numa poltrona vendo eles se tocarem, se beijarem, alisarem e vieram para meu lado pedindo para eu tirar as calcinhas com a boca, tirei a dela, aquela buceta bem cabeluda mas tratada, aparada bem feita, cheirosa, dei um beijinho na buceta e ela virou, dei outro no bumbum, ela se afastou e veio, ele de rabo, mordisquei e puxei para baixo também, nisso ele se abaixou para tirar e ficou praticamente de quatro com aquela cuzão na minha cara, não perdi tempo dei uma linguada, que eles vibraram, estamos começando bem, e se virou, tem uma pica maior que a minha e grossa que me assustou, ela calma isso não faz mal se não atiçar.

Fiquei em pé e os dois começaram a me beijar e tirar minha roupa, quando chegaram na cueca que ela tinha escolhido, já estava meia babada de tesão, ela mandou ele tirar, ele meio que não quis por ser o macho da família mas foi e lambeu, ela desceu e começaram a se beijar com minha pica entre os lábios dos dois, ela disse, não seja guloso eu vi primeiro, deitei na cama e começaram a me dar banho de língua, ele no meu pau, meu peito, meus mamilos ela no saco, no meu rabo, lambiam tudo, ele ficou meio de lado oferecendo o rabo, enfiei um dedo e depois mais um que ele gemeu, ela estava gostando, meu velho, ele sim curtindo, ela você teria coragem de ser enrabado, sempre notei que você gosta quando enfio o dedo e a língua, com ele podemos tentar, não vou te prometer se doer para, ela disse sim estou no comando, vou te ajudar, a primeira vez sempre dói, ela não sabia, colocou ele de quatro, abriu bem as pernas dele, passou um creme no anus bem lambuzado e me puxou guiando minha pica no cuzinho do marido, quando encostei ele deu uma rebolada e sugou meu pau de uma forma que entrou tudo de uma só vez, ele gritou, como dói, não para vai, ela ficou parada vendo, nossa que tesão meu velho, pensei que seria difícil te enrabar, ele disse não amor estava com este desejo fazia tempo, e começou a se mexer, ela foi mamar o pauzão dele que logo eu urrei e gozei tudo dentro daquele rabo.

Nos ajeitamos e nisso eu estava era fudendo o cuzinho dela que era mais apertado do que o dele, por ela ser mais magra e siriricando ela ao mesmo tempo, ele veio por trás e começou a se esfregar em meu rabo, lambia, chupava o que saia, meu saco e até ai tudo bem, ate que certo momento senti ele pincelando aquela geba enorme no meu cu e me contrai, ele disse relaxa, é só brincadeira e continuou, fui relaxando e não e que o puto forçou e conseguiu, acho que sem querer enfiar a cabeça daquela tora no meu rabo, que coisa estranha, já tinha deixado língua, dedo de mulher mas pica nunca, só na infância em troca-troca com primos, ele veio no meu ouvido e falou: gostou? Posso continuar ou você continua como quer, falei: começou agora termina como quiser, nisso ele tirou a cabeça do pau do meu cu e enfiou tudo de vez, que dor, gritei e enfiei mais ainda no rabo dela que gostou eu também gostei mas doeu muito, ele deu umas 5 ou 6 bombadas e tirou de vez, senti um vazio, fiquei sem saber o que fazer mas continuei e comecei a gozar no rabo da mulher dele, ele tirou meu pau do cuzinho da esposa e começou a mamar tudo, lamber meu pau sujo e o rabo dela até ficar tudo limpinho, ela terminou de gozar e foi na cozinha buscar mais vinho.

Ai perguntei porque fez aquilo, ele disse o que? Ter enfiado esta pica no teu cu? Eu digo sim, isso e também porque tirou rápido nem gozou? Ele disse: para você saber que além de eu ser bicha velha escondida, sou o macho da casa, mas se vc quiser enfio de novo até gozar, não é o que gosto mas posso fazer para minha mulher não desconfiar.

Eu não vou te pedir nada, deixa rolar, mas que senti um prazer totalmente diferente senti. Ela voltou e fomos tomar um banho de banheira e la rolou tudo de novo, gozei na boca deles dois, comi ele mais que ela, buceta dela era meia larga por dar para aquela pica enorme sempre, ela falava que não dava o cuzinho para ele porque ele não gostava.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/LINGUALOUCA



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente