Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Não sabia que mexer com pau dava nisso

Tenho o hobby de inventar as coisas que preciso nos fim de semana, e pensei em fazer uma adega de madeira, eu e minha esposa fomos até uma loja especializada em materiais para casa, para escolher a madeira para meu trabalho, isso foi em um fim de semana, escolhi as ripas e tudo mais e notamos que tinha um casal distinto que ficou olhando para nós, por estarmos com um carinho cheio de madeiras, e a mulher se chegou para a minha e perguntou: o que vocês vão fazer com esta madeira, aposto que estão comprando para alguém trabalhar, ele não tem cara que vai saber usar isso, minha mulher deu risada, tem cara e jeito, ele sempre inventa as coisas é um hobby dele.

Nisso o marido dela chegou mais perto, e ela falou viu só Beto o marido dela que vai usar as madeiras, ele mesmo faz as coisas, lá em casa até uma lâmpada tem que pedir para alguém trocar.

Elas conversaram e nisso ela pediu, será que teu marido poderia quem sabe um dia me dar umas ideias, preciso fazer algumas coisas lá em casa mas não sei, sem querer incomodar ele, e minha mulher disse, sim pode, me passe teu número que ele te adiciona, ele gosta de dar estas ideias, pode deixar, ela falou que morava nas Mercês aqui em Curitiba.

Comentamos e achamos engraçado ela se oferecer, mas como pareciam serem gente boa, pela aparência, bem arrumados e tal. Fiquei com aquele telefone e certo dia tive que ir la perto e lembrei, tinha que esperar um bom tempo ate meu compromisso, adicionei e passei uma mensagem, era a Claudia e imediatamente ela me respondeu, oi tudo bem pensei que não ia nos procurar para conversamos, ela falou: quer vir agora, pode sim, o Beto saiu mas venha que será um prazer, tua mulher esta junto? Falei que não, estou sozinho ela está no trabalho.

Fui ate la, cheguei em um sobrado bem ajeitado, toquei ela veio me receber, de vestido mostrando aquelas pernas que pouco pude ver aquele dia, nos cumprimentamos e entrei, nisso ela veio me mostra a casa toda, falou que o marido via demorar, nisso fomos chegando no quarto e ela se revelou, na verdade o que precisamos e de um homem para nossa vida e achamos você especial, e se jogou na cama, o vestido subiu e ficou a mostra aquelas coxas e uma parte a mais, e me puxou me tascando um beijo. Começamos nos amaços quando notei, estávamos nus em um 69 delicioso, ela só com o topete de pelos, aquela bucetinha toda lisinha e gordinha, mamamos como bezerros ate que pedi para ela parar se não ia gozar na boca dela, nisso ela já tinha gozado na minha que delicia. E a porta se abriu entrando o marido dela só de sunga se masturbando, congelei. Ela disse fica tranquilo a ideia foi dele.

Ela saiu de cima de mim e foi dar um beijo na boca dele, sente o gosto deste macho, se beijaram e vieram os dois juntos mamar meu pau, delicia a boca dele mais quente que a dela, um verdadeiro sugador, ela tirou a sunga dele, apareceu aquela bunda branca e lisa também, ela falou: veja como eu cuido bem desta preciosidade, e deu um tapinha, tinha uma pica semelhante a minha, mas toda depilada também, e continuou a mamar pedindo para eu gozar na boca dele, falei não, quero gozar num rabo hoje.

Ela veio primeiro na minha direção e foi se ajeitando, ele pegou uma camisinha e vestiu minha pica, e foi ajeitado na entrada do rabinho gostoso dela e pediu, mete com força que ela gosta, encostei no cuzinho e numa forçada só enfiei, ela gritou e pediu, não para, me fode mais, ele lambia tudo por baixo, que não caia uma gota e não demorei muito e dei uma gozada a primeira como fazia tempo, nisso lembrei do meu compromisso e pedi licença para ligar, fui no banheiro e liguei conseguindo adiar por mais duas horas o encontro.

Voltei e a Claudia falou, agora que fudeu meu rabo, vai ter que fuder o dele, se não vai se sentir mal este invejoso e foi ela que colocou a camisinha no meu pau desta vez, e falando, faz igual ou pior, ele é uma putinha na minha mão, dei uma cuspida no rabo dele e meti sem dó, ele desandou a gritar e se deitou, o que fez com que a pica entrasse mais ainda, tinha um travesseiro em baixo dele, então ele ficou meio empinado e ela colocou aquela buceta na minha boca para gozar juntos, demorei um pouco e eles gozaram primeiro, mas continuei mamando aquela buceta e estocando aquele cu delicioso por sinal, ele se contorcia parecia uma cobra até que não aguentei e gozei de novo.

Nos recompomos, eles sempre mamando minha pica juntos, ela pediu para me virar, fiquei meio cabreiro mas virei, ela perguntou: posso esfregar minha xaninha na tua bunda, deixa vai, falei: a xaninha sim pode, até tua língua se quiser, nisso ela caiu de boca e lambeu muito meu cu e começou a esfregar aquela buceta melada e quente, esfregou tanto que começou a gozar, coisa maluca, ai veio ele lamber a buceta e meu rabo também.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente