Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: O coroa gostosão fodeu meu cu

Meu é Daniel, tenho 30 anos, sou esportista e adoro me exercitar no Parque Ibirapuera, todo final de semana.

Em um desses finais de semana habituais de exercícios físicos, esbarrei com um coroa maravilhoso andando de bike. Não fazia a menor idéia de que ele curtia um lance entre homens até eu receber uma cantada muito sutil. Começamos a conversar bastante, até o assunto sexo virar pauta do nosso bate-papo. Marcamos de nos encontrar à noite para curtir uma balada, e esticar para um motel, estava disposto a transar com Danilo, o coroa que me encheu de tesão. Depois de dançar pra caramba na boate, fomos para um motel ali mesmo na Lapa e aproveitar o nosso prazeroso encontro. Chegando no motel, tomamos um gostoso banho juntos e nos jogamos na cama como dois amantes. Danilo, então esfregou a pica dura na minha bunda, senti aquela coisa enorme pulsando no meu reguinho e fiquei muito excitado. Forcei a bunda contra a jeba dele e dei uma reboladinha para provocá-lo.

Eu e Danilo nos beijamos com muita sofreguidão, sua mão alisava meu corpo e logo seu dedo grosso e experiente deslizou no meu rego, parando na portinha do meu cu que piscava de prazer. Totalmente entregue àquele coroa, suspirei pegando no seu picão e comecei a mamar como um bezerro esfomeado.

Abocanhei o cabeção da sua enorme pica que quase me deixou engasgado. Enquanto eu mamava seu pau, ele laceava meu cu, revezando língua e dedos, me fazendo gemer de prazer. Danilo me colocou de quatro, eu empinei bem a bunda e pedi pra ele enfiar devagar seu pau, por ser muito grande e grosso. Danilo falou para eu relaxar e abrir bem o cu para aguentar sua piroca. O cara era muito puto e sabia como comer um rabo. Danilo lubrificou sua chapeleta e pincelou na portinha do meu cu e enfiou. Eu abri mais as pernas, arreganhei bem o rabo e fiz força pra fora como se fosse cagar, a tora de Danilo entrou me rasgando todo me fazendo soltar um gemido de dor. As minhas pregas que ainda estavam intactas foram arregaçadas sem dó nem piedade.

O coroa safadão socava com força e vigor, e a cada estocada eu gemia de dor e prazer. Danilo estava totalmente tomado pelo tesão e falava que eu tinha um cu delicioso e apertado. Seus bagos batiam na minha bunda com força, a dor que me dilacerava tinha dado lugar a um prazer indescritível. Naquele gostoso entra e sai, comecei a peidar e rebolar naquela tora que socava meu cu.

Danilo com o seu enorme tarugo me fodia feito um animal selvagem, meu cu estava tão laceado com as suas bombadas que não conseguia segurar a vontade de peidar. Foi a primeira vez que peidei numa pica dando a bunda, fiquei tão constrangido que quase broxei. Danilo nem se importou com tal incidente, quanto mais ele socava, mais arrombado eu ficava e com isso a vontade de peidar só aumentava. Comecei a mastigar o seu pauzão com o cu e Danilo avisou que iria gozar.

Senti seu pau inchando dentro do meu cu e o gozo foi abundante e prolongado. Quando ele tirou a trolha do meu rabo, não deu pra segurar e peidei outra vez. Meu cu recém arrombado parecia que estava oco por dentro, permaneci com o anel arreganhado e muito dolorido, sem falar que peidei horrores. Depois desse encontro, ainda tivemos muitos outros, mas aí fica pro próximo conto.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente