Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Sexo Anonimo: Sr Hélio, meu vizinho de apartamento

Me chamo Roberto, estou com 24 anos, 1,70 m, 70kg, cabelos castanhos claros e olhos verdes e em meu conto anterior relatei minhas relações com o coronel, sindico do prédio e a conversa do Sr. Hélio que afirmou que sabia de tudo, e até que eu andava passando varias noites com ele. E sob ameaça de tornar público essa relação, queria que eu fosse ao apartamento dele para uma visita intima.

O Sr. Hélio era um homem de 55 anos, 1,70 de altura, 90kg, meio calvo, cabelos brancos, barriga bem saliente. E foi numa tarde que recebi uma ligação dele me convidando para ir ao seu apartamento, já que estaria sozinho pois sua mulher tinha viajado para Belo Horizonte visitar um irmão enfermo, e que ficaria duas semanas fora.

Não tendo como recusar, me preparei tomando um gostoso banho, fiz uma xuca para deixar meu reto bem limpinho e cheiroso e assim que anoiteceu, me dirigir ao apartamento dele. Foi logo contando que sua mulher tinha muita aversão sobre sexo e que a muito não sabia o que era uma penetração e que jamais esteve na intimidade com um homem.

Notei um certo nervosismo por parte dele, e tive que tomar a iniciativa, abraçando-o para sentir o calor de nossos corpos, em seguida comecei a beijar o seu rosto e senti que ele estava relaxando, até que tirei a camisa dele e vi aquele tórax peludo, com aquele barrigão.

Não perdi tempo, com ele em pé me ajoelhei abaixei sua calça e cueca e comecei a acariciar aquele pau, meio mole, consegui enfia-lo totalmente na boca, o que fez com que ele gemesse de tesão. Lentamente foi crescendo e fugindo da minha boca. Não era grande, devia ter por volta de uns 16 cm mas era grosso o que provocava certa dificuldade em mama-lo, não demorou muito pra sentir o pau enrijecer e esporrar na minha cara e boca.

Para minha surpresa pediu para mamar meu pau, que disse ter muita curiosidade, já que via somente em vídeo de sacanagem. Meio sem jeito começou sob minhas orientações, provocando em mim muito tesão e arrepios, só pediu para eu não gozar na boca dele e sim na barriga, o que o atendi prontamente.

Depois disso foi dizendo que queria meter rola no meu cu, que estava muito ansioso por esse momento, afinal não metia a muito tempo, fui preparado levando lubrificante pois não sabia o que me esperava. Após lubrificar pediu para eu ficar de quatro na cama, começou a bolinar meu cu com o dedo, em seguida apontou a cabeça do pau no meu orifício, e começou a forçar a entrada, não ofereci a menor resistência, confesso que doeu um pouco, me fazendo a gemer mais forte, mas ele só parou quando já tinha entrado totalmente.

Após breve pausa começou o vai e vem, bem devagar, as vezes tirava totalmente, provocando em mim aquela sensação de vazio e depois colocava novamente preenchendo totalmente meu reto com aquela rola grossa, depois de certo tempo acelerou o movimento, jogou o corpo dele sobre o meu, anunciando que iria gozar e mais uma vez senti o pau dele latejando de prazer e jorrando sua porra quentinha dentro de mim.

Depois disso, fomos para o banheiro para tomar banho de banheira e assim que se animou, sentei e cavalguei a rola dele de frente e trocamos nosso primeiro beijo.

O seu Hélio ficou viciado em mim que repetiu a dose todos os dias até que sua mulher voltou, e o encontrou feliz e muito animado. Secretamente, por algum tempo tivemos ótimos momentos íntimos sem que sua mulher nada percebesse.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente