Contos Eróticos

#FAMILIA Amor erótico de mãe

Era uma vez uma mulher de 49 anos chamada irene. Ela tinha um único filho de 18 anos. Era de uma família normal e nunca houve caso de incesto na família (até hoje), sempre se respeitando um ao outro como mãe e filho.

um belo dia Irene vai ao quarto de seu filho pegar umas roupas para lavar, ao entrar se depara com ele se masturbando em frente do computador.

Ele rapidamente tenta esconder a situação, sua mãe lhe dá uma bronca e diz para ele ter vergonha na cara e respeitar ela.

Ela pede para ele mostrar o seu pau, pois havia mais de 10 anos que não via e para garantir se tinha alguma coisa de errado.

Seu filho sem jeito abaixa o short e permanece sentado, seu pau pula para fora e ereto, pois é a primeira vez que uma mulher vê o seu pinto.

Ela começa apalpar o seu pinto e diz que como estava grande e grosso que a cabeça parecia mais como uma maçã.

Irene começa a massagear e perguntar se era assim se ele tocava punheta, ele tentava não pensar em coisas obscenas, afinal ela era a sua mãe.

De repente Irene abocanha o pau de seu filho para a surpresa dele, chupando com carinho que só uma mãe sabe fazer, chupando com todo amor seu pau e suas bolas, nesse boquete gostoso, ele se levanta segurando a cabeça de sua mãe e goza na boca dela fanzendo-a engolir sua porra, o restante suja a cara dela de porra.

Eles se evitaram o dia todo, ele não conseguia tirar sua mãe da sua cabeça. No dia seguinte a noite ela pede para ele ir até seu quarto e sem roupa tentando-o seduzir, e que nenhuma vagabunda da rua tiraria a virgindade do filho dela. Ele também tirando sua roupa partiu par cima de sua mãe.

Por uma noite eles se esqueceram que eram mãe e filho e se entregaram as suas paixões sexuais, Irene estava sem sexo há dois anos e essa seria a oportunidade de seu filho perder a virgindade.

Eles não pensavam em mais nada, apenas queriam um ao outro naquele momento e se entregarem aos seus desejos sexuais. Começaram com um longo e quente beijo, nem pareciam mãe e filho.

Irene guiou seu filho a chupar os seus peitos dizendo a ele que a última vez que ele fez isso, saia leite. Ele respondendo que agora era a vez dele dar leite pra sua mãe.

Depois de se deliciar com os peitos de sua mãe, Irene tira a sua calcinha e mostra a buceta para o seu filho, ela pega a cabeça dele fazendo-o chupar, ele mal podia raciocinar que estava chupando a buceta de sua própria mãe, era a primeira vez que ele via de perto uma buceta, ainda mais a da sua mãe que era algo proibido e gostoso ao mesmo tempo. Chupava e lambia fazendo sua mãe gozar intensamente, afinal era a sua vez de dar carinho pra sua mãe.

Irene começa então aquele boquete gostoso e com carinho que só uma mãe sabe fazer, ela demonstrava todo o seu amor por seu filho naquele boquete delicioso. Ele volta e se deitar sobre ela beijando e dizendo que amava sua mãe e que a partir em diante a amaria mais ainda. Ela também disse que o amava para sempre.

Ainda faltava algo e o mais proibido: a penetração! Eles estavam prestes a romper a barreira entre o amor de mãe e filho, se eles avançarem mais estariam quebrando as barreiras do amor entre um homem e uma mulher, estavam na posição papai e mamãe (nesse caso mamãe e filhinho). Irene pega o cacete grosso e enorme do filho e diz para ele ser um filho obediente e entrar por onde ele saiu, e como seu filho era obediente, obedeceu a sua mãe.

Ele com ajuda de sua mãe enfiou a cabeça e começando a empurrar devagar ele disse a sua mãe que ela tinha uma buceta muito quente e apertada. Agora não há mais nada a fazer, já começaram a penetração, seus corpos suados e melados com movimentos fortes diziam o quanto desejavam um ao outro.

Depois mudam de posição e Irene senta na piroca de seu filho amado, ela começa a cavalgar como uma puta em cima dele por alguns minutos. Seus peitos grandes e fartos parecem ter vida própria e saltar de alegria balançando naquele momento, seu filho alisa o corpo de sua mãe começando pela bunda e segurando os seus seios. Mudaram de posição outra vez para o papai e mamãe, sempre beijando um ao outro porque estavam completamente apaixonados e estavam explorando um momento íntimo de um dos amores mais sinceros e íntimo de mãe e filho.

Já não poderiam conter mais o orgasmo, que era inevitável, chupar e penetrar a buceta de sua mãe já era algo proibido, mas gozar dentro do útero dela era algo mais além. Ele poderia engravidar a própria mãe, só em pensar nisso o excitava mais ainda. Irene poderia engravidar do próprio filho, ela então disse a ele que sempre quis ter um irmãozinho e era a chance dele ter um naquele momento, ele respondeu que ela era a melhor e mais gostosa mãe do mundo e que encheria o útero dela com toda a sua porra! Queria que ela fosse a mãe dos filhos dele! Ela respondeu dizendo que era para ele engravidá-la se fosse homem!

O orgasmo quente e inadiável viria a tona, seu filho olha para a cara de sua mãe para ter certeza se aquele momento era real e não consegue segurar mais, ele enche o útero de sua mãe com seu leite, que mais parecia que nunca iria acabar, ela recebe aquele leite com grandes gemidos. Gozar dentro de uma mulher é bom, mas gozar dentro de sua mãe é melhor ainda, mais gostoso e proibido ao mesmo tempo.

Seu filho desaba sobre ela, e logo passando-se alguns minutos ele enfia seu caralho de novo na buceta dela e aos beijos e chupadas, ele com seu extinto sexual de homem vira sobre ela e coloca sua mãe de quatro, começando mais uma vez uma penetração, mas agora naquela posição. Decidiram então fazer o que faltava: o sexo anal!

Mas irene era virgem do cu, mas era uma situação legal, ele perdeu sua virgindade para sua mãe e agora ela perde a virgindade do seu cu para seu filho. Com seu pau lubrificado com sua porra, ele enfia aquele enorme pau no cu dela. No começo foi doloroso para os dois, principalmente para ela, mas seu pau só foi até a metade porque o cu de sua mãe era virgem e não aguentou todo o caralho de seu filho.

Irene fora de si disse a seu filho que o cu dela era só dele e ele respondendo dando uns tapas na bunda branca de sua mãe dizendo a ela que tinha um cu gostoso e que aquele cu era só dele. Nesse maravilhoso sexo anal seu filho enche o cu dela de porra, desabando mais uma vez sobre ela.

Voltaram a trocar carícias e beijos, ele comeu a buceta de sua mãe de lado, queria aproveitar o máximo momento com sua mãe, era um momento bem íntimo de amor e carinho entre mãe e filho. Já não existia limite entre os dois, depois do sexo oral, penetração e anal faltava apenas uma coisa: engravidar a própria mãe!

Não sei se eles realmente queriam isso, mas amor dos dois eram tão intenso que não havia limites para mãe e filho. Assim termina a longa e inesquecível noite de amor entre mãe e filho, noite que mudara pra sempre suas vidas.

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #FAMILIA
- O dia que comi meu sobrinho
- Fio terra do meu pai
- Amor erótico de mãe
- Fui visitar meu tio casado e acabei dando para ele
- Fui fêmea do meu pai
- Passei a piroca no meu enteado
- Meu primo me fodeu a força
- O marido da minha mãe me fez ser seu putinho
- Estuprado pelo meu tio
- Meu tio me fez boneca

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

<

Que delicia de conto. Adorei. Já fiz isso com minha irmã e sogra. Fodi as duas.



Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!