Contos Eróticos

#SEXO ANONIMO Fio terra a 360 Volts

Estes dias fui conhecer, de tanto me falarem nas salas de bate papo, sobre o Cinema Pornô em minha cidade, estava com um tempo sobrando e fui, a entrada até assusta, mas la dento é aceitável, um monte de homem perambulando, viadinhos vestidos de mulher, uma coisa atraente, e aquele filme pornô rodando numa boa.

Fui no banheiro dar uma mijada e quase não consegui, de tantos homens em cima olhando, mas tudo certo uma sacada não faz mal a ninguém.

Voltei e sentei do meio para atrás, logo veio um senhor bem arrumado e sentou ao meu lado, pediu licença e tudo certo.

Não era o que eu queria, e começou a esfregar o braço no meu, começou a puxar assunto, aquelas coisas: se vem sempre aqui, o que faz, idade, se curte tudo, e eu meio silábico respondia, até que ele colocou a mão no meu pau e massageou, falando: nossa que rola, e se encostou pedindo se eu curtia transar com casal, me assustei olhei para o lado e não vi ninguém, ele disse, ele não esta aqui, mulher aqui não entra é com a minha esposa, fiquei sem saber o que responder, ele disse: faremos de tudo, você vai se sentir um touro, vai foder tudo e todos, respondi: depende como ela é.

Ele disse, vou ser sincero, minha mulher é gorda, mas muito gostosa eu não dou conta e riu. Falei mas gorda como, ele respondeu: bem gorda, obesa mas tarada e criativa e então começou a elogiar ela, que a bucetinha dela é gorda mas pequena, que é tarada por ser enrabada, e que a pica dele é pequena não faz efeito, que faz um boquete delicioso, e ele continuava a massagear a minha pica por cima da calça, e tentando me convencer em sair dali para encontrar com ela, falou que eles moravam perto, e estava com o carro no estacionamento ali perto, e foi ai que pedi para ver uma foto dela, ele falou que não tinha ali, porque não levava nada no cinema, celular, carteira nada, só venho com o dinheiro da entrada.

Continuou e abriu minha braguilha, colocou a mão dentro das calças e eu estremeci, a mão suave, ele disse sou apenas aluno dela, vc vai ver o que é prazer, com ela, e me convenceu, falei da uma mamada agora que vou, nem terminei de falar, e ele já estava com meia pica na boca, babando tudo de molhar minha cueca, não deixei ir ate o final, empurrei ele antes de gozar.

Nos ajeitamos e saímos, como dois amigos normais, fomos até o estacionamento e entramos no carro dele, e partimos, nisso ele ligou para ela e colocou no viva voz, benzinho encontrei teu presentinho hoje, estamos a caminho, prepara nosso ninho que hoje a noite vai ser longa.

Chegamos rapidinho, entramos na garagem do prédio, pegamos o elevador e fomos no elevador tudo comportado, afinal tem câmera, meu coração começou a bater forte sem saber o que encontrar, chegamos na porta e estava entre aberta, ele falou amorzão chegamos e falou entra que a noite e toda sua.

Quando entrei dei de cara com uma mulher enorme sentada num sofá, acho que deve ter uns 90 a 100kg, toda arrumada, cabelo bem feito com uma cigarreira na mão e falou, este é mais do que um presente é um achado, a onde você encontrou esta maravilha de homem Jardel ?!O nome dele eu nem sabia, ele disse: hoje fui no Cinema a procura especial e encontrei, ela quer dizer que você é da pá virada, cineminha pornô, estou gostando mais ainda, e mandou eu sentar, Jazinho pega alguma coisa para nós bebermos, sentei meio perto dela, ela disse não tenha medo, não tiro pedaço e riu, ficamos conversando ai pude notar as coxonas dela, bem cuidadas, porque geralmente mulher obesa é desleixada, ela bem cuidada, cheirosa e tal.

Ele voltou com uma garrafa de espumante e três taças para nos brindar. Brindamos e nisso ela se levantou e me convidou, venha conhecer um local especial, acompanhei o senhor até o quarto, acho que ali eram dois e foi feito um só enorme, com uma banheira no lado, perto de umas plantas, tudo bonito e de bom gosto, a cama parecia meio quarto do meu, mas também para uma mulher daquele tamanho.

Ela sentou na cama e mandou o Jaja ir buscar mais espumante, e pediu para eu me aproximar, me puxou e começou a abrir minhas calças, nisso meu pau começou a dar sinal de vida, ela liberou ele e já estava praticamente duro e falou opa até que em fim dose dupla, eu sem entender indaguei: o que?, ela disse: é que o dele é a metade disso e abocanhou com tanta força que quase arranca, que mamada deliciosa, a dele no cinema também foi inesquecível.

Ele voltou só de calcinha, com o espumante e veio me alisar por trás, me abraçando e se esfregando em mim, nem esquentei e ele sentou ao lado dela e foi ajudar, nisso ela deixou ele me mamando, e se ajeitou na cama, deitando e pedindo para eu vir, tirei o resto da roupa e fui, cai de boca, e que buceta fofa e doce, mamei muito enquanto eles se beijavam muito, gorda mas tesuda, muito gostosa e cheirosa.

Ela foi se virando, não foi fácil, ficando meio que de 4, com um travesseiro em baixo dela, e ela falou: põe tudo no meu rabo, que estou carente de pica grande né Jaja, ele disse: eu também Lu e fui colocar a camisinha, quando ele disse: não precisa, nós confiamos em você, e dei uma chupada naquele cuzão delicioso e me preparei, ele disse deixa que sei o caminho, pegou minha pica colocou na boca para molhar, e guiou na portona daquela bunda, e meti sem dó, com vontade, ela só disse: nossa que homem, assim que eu gosto com força, eu quero dor e prazer.

Cara eu estava desde o cinema com tesão, sem gozar e foi tão rápido, que ela falou: safado, nem me esperou, quero gozar também, não tira, continua, e eu fiquei bombando mais um pouquinho, e ela começou a gritar, nunca tinha visto isso, gemia e não saia do lugar, e começou a gozar, me empurrou para tirar do rabo e o marido veio e caiu de boca sugando tudo que saia da minha pica, foi uma gozada rápida mas deliciosa. Ela se virou como pode e também veio me mamar, falando: queremos você animado de novo, não demorou muito e minha pica começou a pulsar e ela pediu para eu enfiar no cu do Jaja, como ela chamava ele, mas era para ele sentar na minha pica, para doer mais, que ele merece por ter encontrado isso hoje.

Ela babou bastante na minha pica e deu uma linguada no rabo dele, que tirou pedaço, e mandou ele ficar de costa para mim, foi guiando aquele cuzinho depilado na cabeça do meu pau, quando tocou e entrou a cabeça, ele se levantou, ela questionou o porque, Jaja você não é de correr, aguenta nosso brinquedinho que é bem maior, numa boa, senta de vez agora seu puto, e empurrou ele contra minha pica que até eu senti dor quando entrou tudo, era bem apertado o cuzinho do Jaja, e foi até o talo, ele deu um grito de dor mesmo, ela foi beijar ele para acalmar e mandando ele cavalgar com vontade e ele foi, nossa que foda deliciosa, nisso ela começou a mamar o pau dele pedindo: goza na minha boca, quero leitinho para tua gata, vai meu viadinho goza logo e não demorou muito ele começou a gemer e se contrair, parecia que estava cortando meu pau com o cu e começou a gozar na boca dela de escorrer pelos cantos da boca, enfiou ate o talo sentada gostosa que quase gozei de novo ai ele tirou e se virou logo para abocanhar, adora chupar o pau quando sai do cu para sugar tudo, meio nojento mas fazer o que.

Ela se deitou, abriu bem as pernas encolhendo um pouco e me chamou, venha que vai sentir o maior prazer da tua vida agora, fui calmamente, mamei aquela buceta, fui subindo para aqueles seios enormes, mamei bastante e comecei a beijar a boca dela, muito gostoso, nisso o Jaja veio e pegou no meu pau e foi pincelando a buceta dela, era gordinha, fofa mas apertadinha, uma delicia, bem vermelhinha e comecei a penetrar, ela gemia, gritava que delicia e me segurava, alisava minhas costas e minha bunda, estava eu delirando também, o Jaja por trás lambendo tudo meu saco, o pau que entrava e saia, a buceta, até meu rabo ele deu umas linguadas e continuamos ela com aquela mão me puxando cada vez mais.

Até que aconteceu o inesperado, só que não pude fugir, os dois sabiam o que estavam fazendo, eu não tinha como me mexer, ela enfiou o dedo no meu cu, que vi estrelas, aquele dedo grosso que parecia toque na próstata (fio terra 360 volts) e forçava cada vez mais, mandando eu gozar, nossa que dor, ela quase tirava o dedo e colocava de novo foi muito tempo até que ele acostumou agora, isso é gostoso e fui relaxando até começar a gozar, ela tirou o dedo e terminei de gozar, nisso o Jaja veio lamber meu rabo, bem carinhosamente até deixei, sai de dentro dela e ele de novo veio mamar tudo que saia, revezava na minha pica e na buceta dela, lambeu muito e nos beijando, isso foi até umas 10h da noite, ai que fui ver que estava longe de casa.

Nunca mais tive desprezo por gorda, agora quando encontro nas salas uma mulher obesa fico doidinho. Fui la na casa deles mais umas 10 vezes, depois conto quando levei um parceiro que tem uma pica de uns 22cm, nunca vi igual, ai sim foi a historia.

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #SEXO ANONIMO
- Dando o cu depois de casado
- Trepando com o caminhoneiro casado
- Ex-presidiário falou que eu ia chorar na rola imensa dele
- O pedreiro
- Fui menina pra ele
- Comi o filho da faxineira
- Ex-funcionário do meu pai me fez feliz pela primeira vez
- Exame de próstata com final feliz
- O velho da construção
- Padre ajoelhou, rezou e chupou

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!