Contos Eróticos

#OUTROS Viagem de ônibus

Em um dia chuvoso, não consegui voo de São Paulo para uma cidade do interior, então seguindo orientação de um amigo fui para a rodoviária de São Paulo, cheguei retirei a passagem e imediatamente fiquei esperando o ônibus, notei que tinha varias pessoas também esperando, peguei meu livro como de costume e comecei a ler, de imediato percebi que estava sendo observado por alguém, por sinal, totalmente diferente de muitos que ali estavam .

Chegando o ônibus, prontamente fomos para o local de embarque, deixei quase todos entrarem e fui para a poltrona a mim indicada, qual minha surpresa, minha poltrona era a trinta e cinco e do meu ali observante a trinta e seis, pedi licença e me sentei, todo simpático, viagem noturna tem la suas vantagem.

Começamos uma boa conversa e então a primeira pergunta foi qual era o destino e claro estamos indo para a mesma cidade, ele morador e eu indo a trabalho. Tivemos uma longa e agradável conversa, contou pra mim como era a cidade e onde alguém poderia ir naquela cidade, quando iria ficar por la três longos dias, ja tínhamos nos apresentado eu Gustavo e ele Bruno, o sono como sempre bateu e cochilei um pouco, chegando na primeira parada observei que ele estava dormindo pois me disse que estava muito cansado, eu estava na poltrona da janela, claro teria que passar entre ele e o banco, tentei mas acabei acordando ele, pedi desculpas e ele então disse é a parada?!, respondi que sim, fomos juntos no banheiro batendo papo, usamos o banheiro e ele ficava fixamente me olhando.

Então perguntei, porque ele me olhava tão fixamente, e para minha surpresa ele disse: Na hora que você chegou para tirar a passagem, desde lá estou lhe observando. Fiquei sem palavras e para quebrar o gelo ele sorriu dizendo de boa não precisa responder nada agora, vamos tomar café e temos a viagem inteira pra conversar. Tomamos café, fomos para fora, eu estava um pouco nervoso então ascendi um cigarro, ele de imediato me pediu um, perguntei você fuma? Me disse não, mas vou lhe fazer companhia, comecei a ficar mais a vontade com tamanha simpatia daquele jovem lindo e extremamente gentil rapaz.

Voltamos para o ônibus e seguimos viagem, naturalmente ele começou a me tocar primeiro na mão, depois deitou a cabeça no meu ombro e começamos a sentir que nossos corpos transmitiu uma química sem precedente, dormimos por um bom tempo, estávamos chegando no destino e acordei, de imediato ele também, conversamos e trocamos contatos afinal eu ia ficar três dias naquela cidade pequena, e sem ninguém pra conversar.

Fui então para o hotel, mais precisamente uma pousada simples, mais aconchegante. Dormi pensando em tudo que aconteceu e naquele garoto. Acordei, fui para meu compromisso com a cabeça notadamente perturbada, porém adiantei tudo que podia naquele dia, pensando em sair mais cedo e conhecer os lugares aos quais o Bruno me disse.

Fui para o hotel, coloquei bermudas e chinelos e fui andar um pouco, sai na rua do hotel andei umas duas quadras cheguei em uma praça, mais precisamente um parque, varias pessoas com bicicletas, patins, skate, fiz uma excelente caminhada, fiquei embaixo de uma arvore e aproxima-se de mim um alguém com um skate sorridente, e ja dizendo seguiu meus conselhos, fiquei extasiado ao vê-lo, porém feliz por encontrar alguém naquela tarde de outono, ficamos um bom tempo conversando, e eu disse preciso tomar alguma coisa, ele disse vem comigo tem um quiosque ali.

Sentamos, tomamos um suco e a noite começou a cair, era hora de ir embora, seguimos no sentido do hotel antes que eu perguntasse ele me disse, vou te levar até o hotel, chegamos, alguns momentos de silêncio, e ele me fala posso subir? Sem pensar, respondi que sim, entramos eu precisava urgente de um banho, disse a ele que ficasse a vontade. E ele ficou. Quando sai do banho o Bruno estava de cuecas curtindo tv e o ar condicionado, fiquei maravilhado com aquele garoto lindo, corpo perfeito, na minha frente sorrindo e por capricho derramou o suco que estava bebendo no peito e deixou descer para o abdômen, em um impulso peguei a toalha que estava em minhas mãos e sequei ele tocando de leve, na naquele pau extremamente duro, de imediato ele me beijou e retribui nos agarrando ali mesmo fizemos tudo o que estávamos com vontade desde o dia anterior.

Chupei ele inteiro, e que pau maravilhoso, que bunda fantástica, fiz ele gozar muitas vezes, e eu também gozei de forma nunca vista antes, penetrei naquele cuzinho quente e gostoso, travando suas costas e rasgando a bunda dele em um entra e sai até explodir todo meu leite em sua boca, fazendo ele engolir tudo e dando-lhe um beijo maravilhoso, com direito a mordidas fortes nos lábios vermelhos e carnudos daquele moleque lindo, desci até seu pau e chupei até ele gozar em minha cara, e degustei todo seu leite, fomos para o chuveiro, tomamos aquele banho e deixei ele me sugar, todo meu corpo enfiando a língua no meu cu, e eu gozei muito novamente virando o pau na boca dele, e ele freneticamente gozou novamente também.

Me troquei e disse a ele se poderia jantarmos juntos, ele aceitou e pedi pra que me encontrasse no restaurante que ele mesmo me indicou. Daquela noite e as outras três que fiquei na cidade e transamos todos os dias. Bruno será sempre lembrado porém nunca mais o vi.

Entre em contato com o autor em: https://disponivel.uol.com.br/.....

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #OUTROS
- Depilação com meu filho
- Dando pra dois irmãos
- Enfim transei com meu irmão
- O adolescente pauzudo
- Amigo do meu irmão
- Fui fazer exame admissional e comi o médico
- Pedi açúcar a meu vizinha e ele me deu piroca
- Meu amigo Padre Pauzudo
- Transando com o Pastor da Igreja
- Meu vizinho cara de mau

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!