Contos Eróticos

#OUTROS Virei viadinho do meu tio e de seus amigos

Meu pai é de uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, de Família simples e quase todos trabalham na lavoura. Ele optou por mudar para São Paulo. Por aqui se casou e constituiu família. Esporadicamente íamos visitar minha vó, que morava num pequeno sítio e com um filho solteiro. Com o falecimento dela, a família optou por vender o sítio e meu tio veio morar com a gente.

Moramos num sobrado simples, de 2 quartos. Um é dos meus pais e o outros das minhas 2 irmãs. No fundo do sobrado há uma edícula e meu pai transformou num quarto com banheiro para mim. Quando meu tio veio para SP, passamos a dividir o mesmo quarto. Como meu tio não tem estudo, foi trabalhar na mesma empresa que meu pai só que na produção.

Trabalho durante o dia e estudo a noite. Ao chegar em casa, como alguma coisa, tomo banho e vou dormir. Como o banheiro fica dentro do quarto, não tem porta e por ser pequeno, tiro a roupa no quarto, tomo banho e me enxugo na cama. Várias vezes meu tio acordou e me pegou pelado me enxugando. No inicio ficava meio inibido pois não tinha intimidade com ele. O tempo passou e fui me acostumando com a situação.

Em janeiro, período de férias escolares, passei a chegar mais cedo em casa e passou a ser normal ver meu tio tomar banho, sair pelado e eu fazer o mesmo.

Meu tio é bem queimado em função dos anos que passou na lavoura. Já eu, sou branco e bem peludo. Meu tio comentava comigo que eu precisava tomar sol e tirar os pelos das costas e da bunda. Sempre insistia nesse assunto e um dia, quando entrei para tomar banho, ele também entro e pediu para eu deixar ele raspar os pelos das minhas costas. Mesmo antes que eu respondesse, me virou e começou a passar a máquina zero nas minhas costas. Quando terminou as costas, começou a passar a máquina na minha bunda e disse que assim eu ficaria bem melhor.

Nunca tinha raspado os pelos e aquela sensação de alguém me tocando e cuidando da minha parte de trás me deixou excitado. Quando ele terminou, mandou eu me virar e ficar de frente para ele. Colou na máquina 2 e disse que também daria um trato nos meus pentelhos. Conforme ele cortava os pelos do meu pau, o tesão bateu forte e meu pau não parava de babar. Ele deu risada e disse que era normal, que eu estava precisando dar uma trepada para aliviar.

Mandou eu juntar os pelos e jogar na privada e foi para sua cama. Tomei banho e fui me enxugar na cama. Conforme eu me enxugava ele se levantou e pediu para me deitar de bruços, para ele ver como tinha ficado. Disse que perto do meu cu ainda tinha bastante pelos mas que outra hora ele cuidaria direitinho.

Na 6ªF, cheguei um pouco mais tarde e meu tio já tinha tomado banho e estava deitado só de shorts. Fiquei um pouco aborrecido pois não iria vê-lo pelado se enxugando no quarto. Fui tomar banho e quando voltei para o quarto, meu tio pediu para eu ficar de bruços que iria acabar de tirar os pelos da minha bunda e cu. Pegou um aparelho  de barbear  já usado e começou a tirar o que tinha sobrado de pelos.

Sentir aquelas mão calejadas abrindo minha bunda e me depilando me deixou no maior tesão. Quando terminou, pegou um creme e me disse que iria passar para minha pele branquinha não ficar irritada. Jogou bastante creme na minha bunda e me massageava com as duas mãos. Como tinha bastante creme, abriu minha bunda e começou a puxar o creme em direção ao me cu. Dei uma travada no cu mas sentia o maior tesão quando a mão dele passava por lá.

Mesmo com muito creme ainda na bunda, ele pegou o creme, pediu para eu forçar o cu como se fosse cagar e jogou bastante creme. Começou a massagear meu cuzinho e a introduzir o dedo. Senti um pouco de incomodo no começo mas ele ficou massageando e o dedo entrou todinho.
- Pronto, agora seu anel cedeu, tá sentindo meu dedo dentro do seu cuzinho ?
- Tô sim, tira tio, tá doendo.
- Calma, daqui a pouco você vai ver como é gostoso.
Na verdade já estava gostoso e eu estava disfarçando. Não demora muito e lá vem o segundo dedo, agora senti a forçada e reclamei.
-Melhor parar, tá doendo.
-Calma, logo mais vc se acostuma e vai ver como é bom.


O FDP sabia o que estava dizendo e fazendo. Realmente sentia um tesão fudido com aqueles dois dedos dentro do meu cu, e ele me massageando o cu. Eu tava no maior tesão, comecei a dar uma mexida na bunda, mais para alisar meu pau que estava preso na cama.
Ele deu risada e disse: - Calma, daqui a pouco vais ser mais gostoso.
Tentou colocar o terceiro dedo, mas pedi para não colocar. Foi quando ele tirou o shorts e vi aquele pau duraço. Mandou eu ficar de lado e encostar na parede. Se deitou atrás de mim e começo a beijar meu pescoço, morder minha orelha. Estava totalmente tomado pelo tesão, nunca tinha sentido isso na minha vida e agora já sentia aquele pau duraço, quentinho,  roçando minha bunda. Comecei a facilitar e quando sentia a cabeça do pau dele na porta do meu cu, tentava segurar e mexia a bundinha.

Meu tio não parava de falar putarias no meu ouvido, e eu cada vez mais queria sentir aquele vara dentro de mim, mas a posição que eu estava dificultava a entrada da vara dele no meu cu. Ele percebeu que eu estava querendo vara e mandou me virar de bruços. Pegou o creme, passou no pau dele e encheu meu cu de creme. Colocou o travesseiro debaixo de mim para minha bunda ficar levantada e disse que iria cuidar de arrebentar minhas pregas. Eu estava com tanto tesão que não via a hora dele me enfiar aquele vara no meu cu.

Colocou a cabeça na entrada do meu cu e pediu para fazer como se fosse cagar. Obedeci na hora e ele enfiou a cabeça. Senti uma puta dor e mandei ele parar. - Calma sobrinho, relaxa, o pior já foi, no começo é assim mesmo, dói um pouco mas a dor logo passa e você vai adorar levar vara do seu tio.

Ficamos parados um tempo e ele começou com movimentos bem leves, sentia que aquele pau estava entrando e me arregaçando todinho. Num determinado momento, por mais que ele movimentasse o pau não entrava mais, ele começou com movimentos de tirar o pau e colocar novamente mas agora com mais força, eu tentava ajudar para que entrasse tudo mas parecia que alguma coisa impedia. Sem que eu esperasse, ele deu uma bombada muito forte e parece que arrebentou algo dentro de mim e o pau entrou todinho. Senti uma dor imensa, parecia que ele tinha me arrebentado por dentro. Comecei a chorar e pedir para ele tirar, não estava aguentando a dor.

- Calma meu viadinho, agora já estourei as pregas, só relaxa e fica quietinho, logo a dor vai passar e você vai sentir muito tesão.
- Por favor titio, tira seu pau do meu cu, tá doendo muito.
- Quietinho, agora você já é meu viadinho, vai sempre querer levar vara do titio.
Mordia minha orelha, beijava meu pescoço e ficava paradinho com toda vara enterrada no meu cu. O FDP sabia o que estava dizendo/fazendo e logo a dor foi diminuindo e ele começou a bombar bem devagarinho.
- Tá gostoso, meu viadinho ? A dor passou ?  Sente o titio te fudendo, a partir de hoje vou te fuder sempre.

Realmente a dor tinha diminuído e sentir aquela vara me preenchendo o cu me dava tesão. Ele, experiente, começou a bombar mais forte e sempre me dizia putarias, eu estava adorando. Agora já bombava a vontade, sentia aquele vara entrar e sair do meu cu, aquele sacão batendo na minha bunda me dava maior tesão, queria pegar meu pau mas a posição não permitia. Pedi para mudarmos de posição. Ele se levantou, pegou o colchão da cama dele, jogo no chão e deitou. Mandou eu cavalgar na vara dele. Só tinha visto em vídeos mas não me inibi. Coloquei o pau dele na entrada do meu cu e fui sentando até entrar tudo.

-Isso meu viadinho, aprendeu rápido, fode esse cuzinho delicioso, quero encher de leite. Comecei a mexer devagarinho e fui intensificando os movimentos, ele pegou no meu pau e começou a me punhetar.
-Minha putinha, avisa o titio quando for gozar, quero encher seu cu de leite. Eu estava tomado pelo tesão, sentindo aquela vara todinha o meu cu que até pouco era virgem, aquele macho me punhetando e não demorou e avisei que iria gozar.

Minha porra jorrou forte no rosto dele. Quando terminei de gozar, ele me arrancou de cima dele, me colocou de frango assado e me fudeu com muita força. Senti aquele pau inchando no meu cu e derramando um monte de leite dentro de mim. Ele, ainda com pau no meu cu, se jogou em cima de mim e me começou a me beijar. - Meu viadinho delicioso, quero te fuder muito, esse seu cu precisa levar muita vara.
Quando ele tirou a vara do meu, sentia que estava arrombado, tentei soltar um peido e escorreu um monte de porra e merda. Pensei que ele ficaria com o maior nojo mas não, enfiou os dedos no meu cu que ardia muito e disse:
- Caralho, esta todo arregaçado, sangrou bastante mais valeu a pena, não tem mais pregas, agora é só vara que esse cu vai ter. Mandou eu ir me lavar enquanto ele limpava o colchão.

Tomei banho rápido e ao lavar meu cu, reparei que estava todinho aberto, ardia muito quando passava o sabonete. Quando fui para o quarto, ele estava deitado na cama, sem roupa. Tentei deitar com ele na cama mas ele me mandou ir deitar na minha cama.

No dia seguinte, agimos como se nada tivesse acontecido. Sentia o cu dolorido mas toda vez que pensava no que tinha rolado, meu pau ficava duro e babava. Fui encontrar minha namorada a noite mas disse que não estava bem e voltei mais cedo para casa. Quando entrei no quarto, meu tio perguntou o que tinha acontecido, respondi que não me sentia bem e voltei mais cedo.
Ele deu risada e disse : Vc é mesmo viadinho, tá é querendo levar vara. Fique quieto, tirei a roupa para deitar pois já tinha tomado banho. - Vem viadinho, vem mamar a vara do titio. E já tirou o calção. Não resisti e fui para cama dele e já comecei a mamar o pau dele.
- Calma, não é assim. Abra bem a boca e não encosta o dente na minha vara. Engole a vara todinha e volte chupando. E assim ele foi me ensinado a mama-lo. A engolir a vara todinha.
-Isso, você é um viadinho lindo, sabe cuidar de macho, hoje você vai mamar até eu gozar e não vou comer seu cu hoje.
Fiquei um pouco aborrecido, estava querendo sentir aquele vara novamente mas obedeci. Ele me ensinou a mamar vara dele, lamber o saco, engolir as bolas. -Caralho sobrinho, vc é mesmo um viadinho, não perde mais tempo com namorada, seu negócio é macho. Quanto mais ele falava sacanagens, mas tesão eu sentia.
-Mama seu titio ate eu gozar, mas você tem que engolir todo o meu leitinho, se desperdiçar leitinho, vou te deixar de castigo e não vou mais te fuder.

Não sei o que me motivou, mas quando ele começou a gozar, tomei todo leite, senti aquela porra grossa grudando na minha garganta, no inicio me deu um pouco de enjoo, mas tomei tudo. Bem diferente da minha que é bem mais liquida. Quando terminou de gozar, mandou eu me deitar pois ele tinha que descansar pois no dia seguinte iria na casa de um amigo almoçar, tipo de um churrasco.

Dormimos e no dia seguinte, quando levantei, ele me disse que já tinha conversado com meus pais, avisando que eu iria com ele almoçar na casa de um amigo da empresa. Na hora não gostei muito, mas não poderia mais desfazer o que já tinha sido combinado.

Saímos por volta das 11h e fomos para casa do Altair, um cara que trabalha na produção com ele. Quando chegamos lá, só havia nós 3. Perguntei quem mais iria e responderam que eram só nós. Altair pegou cervejas e nos deu para beber. Não costumo beber mas encarei. Meu tio e Altair tiraram a camiseta e ficaram só de bermudas. Tomamos mais algumas cervejas e meu tio me chamou para ir com ele ao banheiro mijar. Fui com ele e quando saímos do banheiro ele me abraçou, me beijou e disse que iria me fuder. Eu disse que não, o amigo dele estava lá. Ele deu risada e disse para eu relaxar, que estava tudo sobre controle.

Me abraçava, me encoxava. O tesão foi tomando conta e ele tira a bermuda dele e arranca a minha. Estávamos peladinhos e ele me puxa para o quarto.
- Meu viadinho hoje vai ter vara, muita vara. Mandou eu mamar a vara dele, mas virar a bunda para o rosto dele. Enquanto eu mamava a vara dele, começou a chupar meu cu, que tesão. Nunca tinha sentido nada igual.

Quanto mais ele chupava meu cu, com mais vontade eu mamava a vara dele. Me puxou para beirada da cama e começou a me penetrar de frango assado. Como estava dolorido, ele foi ate um comoda no quarto e pegou um gel na gaveta. Encheu meu cu e a vara dele e agora a penetração estava gostosa.
-Caralho sobrinho, mal começou a dar a bunda e já esta todo arregaçado, e me fudia sem parar. Nisso Altair entra no quarto todo pelado. Levei um tremendo susto e queira me levantar.
-Calma viadinho, hoje você vai levar vara de 2 machos. Fiquei morrendo de vergonha. Nem bem tinha começado a dar o cu e já  iria ser abusado por 2 machos.
Meu tio virou para Altarir e disse: - Olha esse cuzinho, até uns dias atrás era todo peludinho e cheio de pregas, e agora lisinho e arregaçado e como te disse antes, agora você vai me ajudar a concluir o trabalho.

Agora a ficha começou cair, meu tio já tinha combinado tudo com Altair, o lance seria os dois me fuderem. Quando vi o tamanho da vara do Altair, disse para meu tio que eu não aguentaria a vara do amigo dele.
Ele deu risada: - Viadinho, a parte mais difícil já fiz que foi estourar todas suas pregas, daqui a pouco o Altair vai terminar de arregaçar todo seu cu. Mandou eu ficar de 4 na ponta da cama e mama-lo. Altair pegou o gel, lambuzou toda aquela vara imensa e começou a me fuder.

Por incrível que pareça, aquela vara imensa era macia e, talvez pela experiência dele e pelo fato do meu tio ja ter começado a me fuder, aquela vara foi entrando deliciosamente. Ele bombava gostoso e eu mamava gostoso meu tio.
- Não te disse que meu sobrinho é um viadinho delicioso, arrebenta o cu dele.

Eu estava louco de tesão, aquela vara no meu cu, era tudo de bom que eu imaginava quando via videos gays. Altair me fudia muito gostoso e meu tio dizia que ele não deveria gozar, que ainda tinham muito o que fazer comigo. Nem sabia o que isso significava, mas queria aproveitar o máximo aqueles 2 machos. Meu tio mandou Altair deitar na cama e mandou eu cavalgar no pau dele. Nossa, com meu tio tinha sido um tesão, mas confesso que com o Altair era muito melhor, sentia aquele vara me preenchendo todinho. Meu tio veio por trás, mandou eu deitar sobre o Altair com o pau dele no meu cu. Mal deitei sobre o Altair e ele começou a me beijar e dizer que agora eu teria 2 machos cuidando de mim e me fudendo.

Fiquei feliz em ouvir aquilo, mas não esperava que meu tio começasse a me fuder com o pau do Altarir dentro do meu cu. Embora o pau do meu tio fosse menor, não dava para entrar, já tinha outro dentro de mim. Altair mandou eu relaxar que meu tio iria me fuder de qualquer jeito.  Hoje eu iria ter uma DP, agora soube o que queria dizer quando disse que eu teria 2 machos me fudendo.

Ele me segurava firme e mandava meu tio me fuder sem dó.
-Fode esse seu sobrinho viadinho, arregaça esse cu, esse moleque precisava levar muita vara. As putarias que estava sendo ditas, as bebidas, o tesão, deixaram meu tio maluco. Forçou até que o pau dele entrou no meu cu. Me senti rasgado novamente, sabia que agora não teria mais jeito, ele não iria parar enquanto não me enchesse de leite.A dor estava insuportável, comecei a chorar.
Altair mandava meu tio continuar: Vai, não para, fode esse viadinho, esse moleque a partir de hoje vai querer sempre vara. Meu tio bombou até gozar, se jogou de lado na cama.

Altair me virou, me colocou de frango assado e me disse: Seu cu tá como eu gosto, escorrendo sangue e cheio de porra. Enfiou a vara com toda força: Vai viadinho, quero ver você gozar com meu pau no seu cu, bombava com força, pegou minha mão e fez com que eu mesmo me punhetasse. Quando senti o pau dele inchar e começar a me enche de leite novamente, não resisti e gozei.

Altair deu risada e disse: Cara, você é mesmo um viadinho delicioso, aguentou duas varas, duas gozadas. Esta todo arregaçado, sangrando e ainda consegue gozar gostoso assim. A partir de hoje será nosso brinquedinho, temos outros amigos que também vão adorar te fuder. Mandou eu me lavar, se na primeira vez que meu tio tinha me fudido eu fiquei arregaçado, agora meus 4 dedos entravam todinho no meu cu sem o menor esforço.

Quando sai do banheiro, os 2 estavam deitados na cama, ainda pelados. Mandarem eu deitar no meio deles.
Meu tio disse: - Agora você ja sabe que você gosta mesmo é de levar vara. Vai terminar o namoro e vai ser nosso viadinho. Temos vários amigos na empresa que vão adorar fuder esse seu cuzinho lindo.
Fiquei meio sem jeito mas sabia que tinha mesmo que terminar meu namoro.

Já fazem dois anos que todos os finais de semana vamos para casa do Altair. Eles sempre convidam amigos para participar de nossas brincadeiras. O mais interessante é que minha família  esta feliz em ver como o me relaciono bem com o meu tio. Nem imaginam que virei viadinho dele e dos amigos para quem ele me oferece.

O que chateou um pouco o fato que Altair agora arrumou um garotão que está aprendendo tudo o que eles me ensinaram. Tenho receio de logo mais eles não quererem mais cuidar de mim. Hoje em dia, meu tio me obriga a estar sempre lisinho mas eu tenho que fazer sozinho, já não cuida mais de mim.

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #OUTROS
- Depilação com meu filho
- Dando pra dois irmãos
- Enfim transei com meu irmão
- Amigo do meu irmão
- O adolescente pauzudo
- Fui fazer exame admissional e comi o médico
- Pedi açúcar a meu vizinha e ele me deu piroca
- Meu amigo Padre Pauzudo
- Transando com o Pastor da Igreja
- Meu vizinho cara de mau

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!