Contos Eróticos

#OUTROS Servindo ao meu boy

Sou um homem de 54 anos, mas desde novo gostei de sexo com outros homens. A um tempo atrás conheci em um bate papo um rapaz que tinha acabado de completar 18 anos, conversa vai, conversa vem, ele disse que adorava os mais velhos e que tinha vontade de fazer muitas sacanagens, topei na hora, marcamos um encontro.

Eu fui pra a casa dele uma vez, seus pais estavam viajando e ele estava sozinho em casa, tinha um barracão nos fundos que eles usavam para guardar algumas coisas, eu cheguei em frente a casa, mandei mensagem pra ele pra falar que eu tinha chegado, ele me mandou esperar pois ia prender o cachorro, depois de uns 5 minutos ele abriu o portão e me mandou entrar, fechou o portão e me mandou descer em direção ao barracão e foi me acompanhando, quando entrei no barracão ele fechou a porta e disse que só ia pegar umas camisinhas, pouco tempo depois voltou e disse que tinha ido soltar o cachorro pois ele não podia ficar preso.

Ele entrou e fechou a porta e foi logo me dizendo que a partir daquele momento eu iria obedecer todas as suas ordens sem questionar, me mandou tirar a roupa e ajoelhar, colocou a tora pra fora e me mandou começar a mamar, mas antes me deu um tapa na cara e me disse que e eu ja era seu escravo, e que todas as vezes que ele estivesse afim de fuder um cu, ia me avisar e eu tinha que ir dar pra ele, chupei ele bastante, ele depois me colocou de quatro e foi colocando o dedo no meu rabo, dizendo que iria abrir um pouco pra ele poder comer, depois de uns 5 minutos fazendo isso, colocou a camisinha, gel e posicionou seu cacete na porta do meu cu, começou a meter devagar, mas de forma continua, só parou quando não tinha mais nada pra enfiar, mandou que eu rebolar no pau dele e depois começou a meter em movimentos de vai e vem, com força.

Durante esse tempo me xingava de puta, safada, cachorra e dizia que eu ia tomar muito no cu, e que ele não queria que eu libera-se mais meu cu pra ninguém, que ele estava tomando posse e que somente ele ia resolver o que fazer e quando fazer, depois de algum tempo, após foder meu cu com força, ele tirou, tirou a camisinha e disse que queria gozar na minha cara, fiquei de joelhos e senti a porra quente e grossa que começou a sair de seu cacete e lambuzar minha cara, não ficando satisfeito ele passava o dedo na porra e me mandou abrir a boca e foi enfiando porra na minha boca, dizendo que ele não iria desperdiçar nem uma gota de porra, e que eu deveria tomar toda, após não ter mais na minha cara ele me fez lamber seus dedos e seu cacete, pra aproveitar a porra que tinha ficado.

Tomei mais tapas na cara e ele disse que iria prender o cachorro novamente pra mim poder ir embora, desde então sempre que ele quer meter ou gozar me manda mensagem ou me ligar marcando o encontro, aprendo que com ele não posso dizer não.

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #OUTROS
- Depilação com meu filho
- Dando pra dois irmãos
- Enfim transei com meu irmão
- Amigo do meu irmão
- O adolescente pauzudo
- Fui fazer exame admissional e comi o médico
- Pedi açúcar a meu vizinha e ele me deu piroca
- Meu amigo Padre Pauzudo
- Transando com o Pastor da Igreja
- Meu vizinho cara de mau

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!