Contos Eróticos

#FETICHE Sobremesa depois de ser enrabado: Bolo de chocolate coberto de porra

Sou bissexual, másculo, não afeminado, casado com mulher, tenho filhos, sou sexualmente ativo com ela, mas curto ser putinha de um macho de vez em quando.

Acho que o conto vai ficar um pouco longo, mas quero descrever com detalhes como aconteceu.

A algum tempo atrás em um belo domingo, minha esposa tinha ido ao shopping com minha cunhada e minha sogra, e ia demorar pelo menos umas 3 horas para voltar, então eu disse que ia caminhar e marquei de encontrar com o Léo.

Como sempre, ele já chegou me agarrando e me tascando um beijo na boca e já desceu a mão pra minha bunda, e foi me empurrando de encontro á parede enquanto sua língua brigava com a minha dentro da minha boca, dai desceu para meu pescoço, depois a orelha, nisso eu já tirava seu pau grosso para fora da bermuda e começava a punhetar aquele grande cacete que logo mais ia estar todo dentro do meu cu.

Depois de uns 2 ou 3 minutos nesse amasso, me desgrudei da boca dele e desci para dar uma mamada em seu pau, que delícia sentir o gosto do seu grosso cacete dentro da minha boca, engoli só a grande cabeça e fiquei com ela dentro da boca, brincando com a língua nela toda, sei que ele gosta, é uma delicia ouvir os gemidos dele, dai pedi para ele sentar na cadeira e me ajoelhei na sua frente e ai sim comecei a dar o trato que uma rola dessas merece ter, tentava engolir até onde dava, e chegava a engasgar, depois tirava e chupava só a cabeça, depois ia para as grandes bolas e enfiava dentro da boca, ora uma, ora a outra, lambia entre seu saco e seu cu, voltava para seu pau, deixava ele bem babado, cuidando para não relar os dentes, enfim, me esforcei para fazer uma chupeta de primeira classe, e parece que consegui, porque ele gemia, suspirava, me dava leves tapas no rosto e disse: quero te comer, minha putinha, quero comer teu cu de frango assado, hoje vou judiar de você!!

E eu, como uma boa putinha que sou, já levantei e peguei o lubrificante, espalhei uma porção no pau dele e passei mais um tanto no meu cu, enfiando um pouco o dedo para dentro, para ajudar a lubrificar, fiquei de costas para ele, e em pé e disse para ele me comer assim no começo, para acostumar com a grossura do seu pau, porque sempre demoro um pouquinho para acostumar com aquilo dentro de mim, e ele com muito jeito e paciência, começou a enfiar dentro do meu cu, enfiava um pouco e tirava, enfiava mais um pouquinho, deixava lá uns 5 segundos e tirava, isso enquanto ele mordia o pescoço e ficava me dizendo besteiras no ouvido, que eu era uma putinha muito gostosa, que meu cu era uma delicia, que ia me deixar todo arrombado, aí não tem quem aguente, né?

Quando me dei conta ele já estava com o pau todo dentro do meu cu, e bombando devagar, ficamos assim, em pé uns 5 minutos, dai tirei o pau dele de dentro do meu cu e disse pra ele me comer de frango assado, deitei em uma mesinha de aço, com a bunda quase toda para fora, levantei bem as pernas e ele veio, encostou aquela grande cabeça, olhou nos meu olhos e disse: toma, minha puta, sente meu pau entrando inteiro no seu cuzinho, e assim foi, enfiou devagar, mas foi até o talo, só parou quando sentiu seus pelos encostados na minha bunda, ai começou a por e a tirar, sem pressa, para curtir aquela sensação gostosa, sempre me falando um monte de besteiras.

Ele me perguntou: Quem é minha putinha? Quem vai ficar com o cuzinho todo arrombado hoje, de tanto levar rola? Enquanto ele metia o pau no meu cu eu batia uma punheta, me comeu assim por mais uns 5 minutos e eu disse para ele não gozar no meu cu, porque eu tinha uma surpresa pra ele, ele deu um risadinha safada e perguntou: o que minha putinha tá aprontando? Eu respondi, só me avisa quando for gozar, nisso ele acelerou as bombadas, que além de mais rápidas ficaram mais fortes, até que sentiu que o gozo estava chegando, tirou seu pau de dentro do meu cu e perguntou: onde minha puta quer porra?

Nisso abri minha bolsa e tirei um potinho com um pedaço de bolo de chocolate que eu tinha comprado no mercado antes de ir encontrar com ele e disse: goza aqui, que hoje quero comer toda sua porra junto com esse bolo, os olhos dele brilharam na hora, daí me disse: mas é uma putinha safada mesmo, tomou o potinho da minha mão, encostou aquela cabeçona em cima do bolo e depois de se masturbar uns 10 segundos começou a despejar uma grande quantidade de porra em cima daquele bolo, o bolo era escuro por causa do chocolate o que facilitou para ver a enorme quantidade de porra que ele tinha despejado em cima e quando fui pegar a colher ele sentou na cadeira e me mandou sentar no pau dele que ainda estava duro, disse que queria me ver comendo o bolo coberto de porra com o pau dele enfiado dentro do meu cu.

Sentei no colo dele, de frente pra ele, enfiei seu pau no meu cu, cheguei a erguer os pés do chão, ficando suspenso no pau dele, dai olhei nos olhos dele, peguei aquela colher com bolo de chocolate e porra e comi, uma, duas, três e várias colheradas de bolo com porra, lambendo os beiços, até que o potinho ficou vazio, dai me levantei porque já estava com o cuzinho ardendo de tanto ele me foder com aquele pau grosso.

Ele me deu um grande beijo na boca, disse que eu era a putinha dele e que ele adorava me foder. Nos limpamos e fomos embora, mas não sem antes prometer repetir a dose, ele disse que na próxima vez ele é que vai escolher o que vou comer com a porra dele !!!

Entre em contato com o autor em: https://disponivel.uol.com.br/Casadobi

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #FETICHE
- Vizinho negão roludo tirou meu cabaço
- Vestindo a calcinha da minha esposa
- Sogro come genro
- Primeira vez numa sauna gay
- Primeira vez que fiz dupla penetração
- Macho me estuprou sem dó
- Minha mulher me fez comer outro cara
- Sobrinho no 10
- O segurança me segurou com força e meteu o pau
- Todo gay quer um bombeiro Hétero

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!