Contos Eróticos

#OUTROS Servindo ao meu Boy

Conforme relato anterior, gostaria de detalhar nossos encontros, que se tornaram raros mas muito prazerosos.

Após o primeiro encontro, que está relatado neste site, encontrei algumas vezes com meu senhor, sendo que o mesmo, a cada encontro incluía novas praticas, que satisfaziam a ele e que foram também me satisfazendo e fui aprendendo a gostar.

Embora seja estranha para algumas pessoas, essas coisas me faziam sentir como verdadeiro escravo, viado que nasceu para satisfazer as vontades de um macho, e que com essa empreitada acabei me tonando seu escravo, e por sinal, acabei reforçando minha convicção de que agora tenho dono e devo agradecer por ele ser meu senhor e mestre.

Como ja disse tenho 54 anos, sou discreto, trabalhador, mas entre 4 paredes, me transformo em uma puta safada, viciada em um cacete. Sendo assim, com a sorte de ter encontrado um mestre muito mais novo que eu, vinha fantasiando diversas situações que via em videos porno, e que me imaginava no lugar dos passivos desses videos.

Meu mestre sempre se mostrou aberto a novas praticas e experiências, vindo ao encontro do que eu pensava ou desejava que acontecesse comigo, inicialmente éramos mais comportados na questão sexo, mas com o passar do tempo, nossas conversas por telefone e por mensagem acabamos ajustando novas praticas, sempre curti ser fodido sem dó, mamar, mas com ele nossas fodas se tornaram mais intensas, eu chegava e ele ja ia me dando tapas na cara, para sempre me lembrar que eu era seu escravo e que deveria agradecer por tê-lo como dono, um rapaz bem mas novo que eu, mas curtia demais o fato de ser superior a mim em questão de verdadeiramente ser homem e saber como usar seu cacete, me colocava de joelhos, cuspia na minha cara, enfiava seu cacete na minha boca até chegar na garganta, metia como se estivesse metendo no meu rabo, sempre me xingando de cadela, vadia, viado de merda, puta e muitos outros xingamentos que na verdade me davam prazer por estar sendo usado por um macho de verdade, ele a cada encontro aumentava o numero de praticas, visando me domesticar/dominar, me colocando no meu lugar de viado escravo.

Em uma ocasião ele me mandou abrir a boca, meteu o cacete nela e fez questão de mijar me dizendo que eu não deveria desperdiçar nem uma gota pois a urina dele, que é macho seria vitamina para mim que era viado, acabei realmente não desperdiçando nem uma gota, e hoje agradeço por ele repetir todas as vezes que nos encontramos, as próximas vezes que ele me encontrar ja disse que vai me deixar amarrado, aguardando pela vontade dele de me usar, e deseja também em outra oportunidade me apresentar a conhecidos dele como seu escravo e dar a eles demonstração de minha subserviência, aguardo pela oportunidade de poder honrar meu mestre e espero despertar inveja em seus conhecidos pelo fato dele ser um dono rígido mas leal e amigo.

Agradeço a ele por ser sua propriedade. Em breve relatarei nosso proximo encontro que, espero que seja logo.

Entre em contato com o autor em: https://disponivel.uol.com.br/não

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #OUTROS
- Depilação com meu filho
- Dando pra dois irmãos
- Enfim transei com meu irmão
- O adolescente pauzudo
- Amigo do meu irmão
- Fui fazer exame admissional e comi o médico
- Pedi açúcar a meu vizinha e ele me deu piroca
- Meu amigo Padre Pauzudo
- Transando com o Pastor da Igreja
- Meu vizinho cara de mau

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!