Contos Eróticos

#FAMILIA Queria a Menina e Peguei o Casal de Irmãos

Eu sempre fui sexualmente ativo em todos os sentidos. Gosto, domino e prático se possível diariamente. Sou casado com mulher pela quarta vez, mas sempre pulei o muro porque não resisto a um cusinho quente e gostoso.

Quando conheci minha esposa atual, e fui apresentado à seus filhos, me chamou a atenção a timidez do caçula, na época com 17 anos, idade que era pra estar estalando testosterona e coisa e tal; também me chamou à atenção os peitões enormes e a bundinha empinada da caçula na época com 15. Sempre admirei os dois e os anos passaram e hoje ela já tem 19 e ele 21.

Confesso que a espúria algumas vezes que cheguei da rua e ela estava só, se exibindo pros pretendentes que conversava na internet de modos que meu tesão só aumentou. E o menino sempre me chamou a atenção ele não sair da outra cidade onde morávamos, na casa dos vizinhos dos fundos, onde vai e vem ele dorme lá e ou corta os cabelos com o amigo de infância. Outra coisa que me chama a atenção é os namoros parcos e de reles durabilidade com meninas lindas.

Comecei a entender que algo estava errado(E muito) nas atitudes dele. Quando ele deixou de ir numa festa na casa da namorada pra ir num baile funk, e deste, ele voltou trebado e todo cagado. Eu pergunte o o que houve e ele desconversou.

Depois fiquei sabendo que havia rolado uma sacanagem forte nesse baile (tenho amigos que contam) e; joguei um verde e ele caiu. Mas me fez prometer que calaria a boca. E eu concordei. Disso ele teve um problema de fungos e eu que sou enfermeiro fui ajudar a tratar, e quando ele me mostrou a região eu fiquei admirado com o tamanho da rola do garoto. Ele é um tremendo roludo de mais de 22cm de pura pica. Me impressionou.

Dias desses, eu observava os peitões de sua irmã e ele no sigilo na cozinha comentou que estava atento aos meus olhos e pensamentos. E que não era legal. Falei que ele estava era sonhando, mas fui pego no flagra.

Como ganhei uma garrafa de vinho, ela propôs bater com leite condenação e eu topei já com segundas intenções. Ele mais uma vez veio me marcar e acabou participando da resenha. Eu fazia os batidos bem doces e o álcool fazia o resto e logo todos estávamos altos. E eu propus um jogo da verdade do tipo responde ou paga.

As primeiras perguntas foram bobas mas determinado momento ela esquentou o caldo me perguntando se eu a desejava. Eu, respondi que a admirava e perguntei se isso, fazia ela achar que eu a desejava, isso a excitava pois a vi várias vezes de mamilos eriçados. Ele meteu-se na resenha para desviar o assunto e se deu mal. Perguntei aos dois há quanto tempo transavam com os amigos da cidade que deixamos. Foi como se eles fossem picados por vespas, pularam e disseram que eu não podia provar, que iriam falar com a mãe é tal e eu lembrei-lhes que quando socorro o amigo que sofreu coma alcoólico ele me contou as histórias deles.

Pronto, eu tinha a situação sobe controle novamente e eles pediram segredo ao que eu lembrei que já guardava há três anos.

Aí tive uma idéia é perguntei o que eles dois faziam quando ficavam a sós em casa e eles ficaram assustados se perguntando como eu sabia. Disse que fingi que sai e voltei e vi algumas coisas.

Foi ai que eu os trouxe pro quarto e disse que fizessem o que faziam, e eles começaram a se beijar e se alisar simultaneamente. Aí entrei na história.

Comecei a alisar aos dois, enquanto cada um de nós usávamos os seus mamilos ela começou a nos punhetar juntos. A coisa esquentou e ela começou um oral nele e eu a penetre de uma vez, firme, forte. Ela gemeu e começou movimentos de vai e vem enquanto eu alisava a bunda dele e notei que ele passou a sentir muito mais prazer, gemer mais, gostar da coisa e enfiei um dedo e ele rebolou, tirei o pau dela é mandei ele, mamar a xana dela bem gostoso e ele pra isso chegou a tabela bem pra trás, e eu de novo enfiei um depois dóis e depois o pau naquele cu apertado e quente e ele gemeu alto e lamentou a duração na irmã que demorou e rebolou loucamente.

Eu já muito louco, enfiei forte, gostoso e profundo até que não aguentei mais e gozei muito, gozei forte, e enchi aquele cu de porra. Ele gozou sem tocar na pica e caímos exaustos. Depois conto o resto deste transa. Espero que gostem.

Entre em contato com o autor em: https://disponivel.uol.com.br/Sincerocurious56

Gostaria de enviar o seu conto? Clique aqui!

Mais de #FAMILIA
- O dia que comi meu sobrinho
- Fio terra do meu pai
- Amor erótico de mãe
- Fui visitar meu tio casado e acabei dando para ele
- Fui fêmea do meu pai
- Passei a piroca no meu enteado
- Meu primo me fodeu a força
- O marido da minha mãe me fez ser seu putinho
- Estuprado pelo meu tio
- Meu tio me fez boneca

COMENTÁRIOS DE QUEM LEU!

Gostou? Deixe seu comentário

Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentário sobre o conto!